27/02/11

Terapia das Cores

O TRABALHO DAS FREQÜÊNCIAS DAS CORES SOBRE OS CHAKRAS PROMOVE O EQUILÍBRIO DO SER.

Vermelho

É a cor de freqüência mais baixa do espectro e também uma cor altamente revigorante.
Indicações – anemia, paralisia, infecções sem febre, pressão baixa, reumatismo, doenças da coluna, frigidez, estados de apatia, depressão.
Contra-indicações - pessoas psicóticas, sanguíneas, pressão alta, febre, pessoas muito nervosas, pessoas em estado de fragilidade intensa, pessoas muito idosas, recém nascidos (nestes casos deve ser substituído pelo índigo nas suas indicações). Ondas 610 – 780

Laranja

Casos de apatia devido a grandes traumas no campo dos sentimentos.
Indicações - estimula todo o sistema endócrino, particularmente as supra-renais, os ovários (mulheres) e os testículos (homens).
Contra-indicações - pessoas extremamente emotivas.Ondas 589 – 627

Amarelo

Estimulante das células nervosas do cérebro.
Indicações - cardiopatias, problemas circulatórios, irritação dos brônquios (asma, bronquite), prisão de ventre, vitaliza o cérebro estimulando as funções intelectuais, beneficia o fígado, estimulante das funções de todos os órgãos, amnésia, auxilia a memorizar.
Contra-indicações - insônia, delírio, demência, pessoas extremamente nervosas e diarréia. Ondas 566 - 590

Verde

Refrescante, calmante e equilibrante.
Indicações - ativa o crescimento das crianças e restabelece o equilíbrio hormonal na infância, restauradora e estimulante de todo o aparelho digestivo (estômago, fígado, vesícula, pâncreas, intestinos, esôfago) e do aparelho urinário (rins, ureteres, bexiga, uretra), diabetes, febre, pressão alta, excesso de sangue, ninfomania.
Contra-indicações - não tem. Ondas 495 - 566

Azul

Tônica e suavizante.
Indicações - insolação, membros inchados e vermelhos, tumores, tuberculose, inflamações, trás equilíbrio, conforto, calma e relaxamento das tensões nervosas e vasculares, atua nos processos bioquímicos comandados pela hipófise e tireóide e harmoniza dinamicamente os processos físicos e mentais; nervosismo, laringite, faringite, amigdalite, bronquite, asma, problemas com as cordas vocais.
Contra-indicações - não tem (Matriz do Pontal Energético / Sistema Ortorrômbico) Ondas 436 - 495

Índigo

Indicações - usado nas pessoas muito idosas, recém nascidos e pessoas extremamente fragilizadas que não devem ser expostas ao vermelho em todas as suas indicações; hemorragias, dor de ouvido, anti-inflamatório, tranqüilizante e doenças dos olhos.
Contra-indicações - não tem. Ondas 380 - 436

Violeta

Aumenta o magnetismo pessoal.
Indicações - acentuado efeito nos líquidos da coluna vertebral e sistema nervoso simpático, estimula e ativa o metabolismo do cálcio e atua na formação hormonal, regula o desdobramento, anti-estresse, anti-cancerígeno, nervosismo e osteoporose.
Contra-Indicação: não tem. Ondas 380 - 450

Rosa

Sistema de imunológico.

Indicações - vitaliza todo o sistema nervoso e desintoxica os centros nervosos, rejuvenescedor.
Contra-indicações - não tem.

Ondas abaixo de 380

Os minerais que pertencem aos sistemas cristalinos possuem e emitem freqüências e propriedades energéticas sutis especiais que são associadas a determinadas energias ou freqüências de cores, de dimensões superiores e estes por sua vez são conectados aos chakras específicos dos corpos sutis.

O Pontal Energético, como agente de cura sutil dentre uma infinidade de atuações, faz parte do sistema cristalino Ortorrômbico, proporcionando as seguintes interações com o nosso bio-campo sutil:

A-) Sistema Ortorrômbico de Freqüência de cor, Natureza de energia e Interação com os Chakras.

B-) Sistema Ortorrômbico de freqüências de Som, Aroma, Letra, e Números gerando essências com interação cabalística.

Desta forma passo abaixo os estudos de todas estas interações sutis, bem como seus efeitos, tanto no campo sutil quanto material e como essa interface funciona. Lembrando que todas estas energias provenientes do Pontal Energético seguem um sistema de absorção para o campo físico partindo das freqüências etéreas de ondas emitidas pelo Pontal Energético para o corpo, quais sejam:

A-) Campo Áurico:

No campo áurico as partículas neutrínicas e freqüências ortorrômbicas emitidas pelo Pontal Energético interagem com todas as nossas próprias partículas de emissão múon, ocasionada pela contração iônica de nossas membranas. Ocorrendo desta forma um ajuste inicial de polaridade molecular, essencial para que outros campos se reorganizem quando da absorção pelos dutos dos meridianos que veremos logo à frente. A interação ocorre igualmente quando nossas "ondas mentais" ou melhor "partículas de elétrons mentais" se combinam com as partículas de sílica em holomovimento, ocorrendo verdadeiros "saltos quânticos" no momento da conexão. Infelizmente imperceptíveis aos nossos limitadíssimos "cinco" sentidos...

B-) Centros Energéticos principais (Chakras):

Após esta primeira etapa de ajuste de freqüência e interação de partículas ou ondas, este compositum de freqüências começam a ser absorvidos pelos nossos principais centros de energia, via de regra é realmente pelo terceiro olho ou Chakra frontal que tal absorção inicia-se com o Pontal Energético, talvez pelo programa que está contido em toda sua estrutura de "forma". Tal captação das energias superiores e sua transmutação em uma forma utilizável na estrutura humana, são absorvidas do ponto de vista fisiológico, para estruturas celulares do corpo físico através de canais específicos de energia sutil. De certa forma os Chakras atuam como "transformadores de energia”, reduzindo sua forma e freqüência para adequá-las ao nível de energia imediatamente inferior. A energia, por sua vez, é traduzida e codificada em alterações hormonais, fisiológicas e, finalmente, celulares por todo corpo físico.

C-) Meridianos:

Após o "rebaixamento" da energia e freqüência das ondas do Pontal Energético pelos Chakras, as freqüências energéticas são distribuídas pelos meridianos, o sistema meridiano forma o que se poderia chamar de interface "físico-etérica" onde as informações bioenergéticas e a energia vital (energia Chi para o Tao) fluem do corpo etérico para o nível celular do corpo físico através de uma rede especializada de meridianos, pois, existe uma ligação direta entre o sistema de meridianos e os sistemas nervoso e circulatório, isto porque há muito tempo atrás, os meridianos foram originalmente usados para criar esses dois sistemas do corpo físico. Por isso, qualquer freqüência que influencie um destes sistemas tem um impacto direto sobre as outras duas áreas. Os meridianos usam a via de comunicação entre os sistemas nervoso e circulatório para abastecer o corpo de força vital, estendendo-se quase diretamente até o nível molecular, confirmando assim que os meridianos são realmente a interface entre as propriedades "etéricas e físicas" do corpo. O sistema meridiano que absorve finalmente as energias do Pontal Energético é chave, não apenas para as vias terapêuticas de intervenção contra doenças, mas para toda codificação do mesmo.

Tentarei demonstrar abaixo quais as interações da cor básica, emitida pelo Pontal com as freqüências de essências e posteriormente estabelecer uma correlação entre elas e os estudos cabalísticos, onde descobri todo um processo de conexão com as cores, sons e essências da Árvore da vida. Estabeleci ainda um Link destes estudos e resultados cabalísticos com um estudo Chinês dos cinco elementos que surpreendentemente se enquadra perfeitamente nas respostas das essências descobertas pela freqüência azul do Pontal!

1-) ESTUDO DA COR AZUL SUTIL EMITIDA PELO PONTAL ENERGÉTICO:

(Sistema) Freq. de Cor) Natureza de Energia) Chakra)

ORTORRÔMBICOà AZUL / 436~495 Hz à PROTEÇÃO E ENVOLVIMENTOà GARGANTA

As pedras que pertencem ao formato do sistema ortorrômbico, tais como o topázio, apresentam a singular característica de envolver e englobar padrões energéticos, problemas e forma pensamento. Essas pedras têm a capacidade de trazer para bem próximo coisas que estão distantes ou afastar coisas próximas. Elas colocam em perspectiva questões que eventualmente estejam fora de foco, ajudando-nos a aumentar a intensidade do que é importante e desconsiderar o que for irrelevante. O sistema Ortorrômbico “MAGNIFICA A CONSCIÊNCIA” de modo a fazer com que a pessoa possa passar da perspectiva micro cósmica para o macro cósmico e vice-versa. Este é um aspecto necessário do processo de se lidar com problemas. Contornar os obstáculos geralmente não ajuda o ser a aprimorar sua capacidade de resolver problemas. Nossos problemas não podem ser solucionados, eliminados ou mesmo transmutados até que seu significado interior tenha sido inteiramente compreendido, pois, todos os problemas encerram, com certeza, ensinamentos potencialmente úteis para o crescimento da alma e freqüentemente são manifestações externas de nossos conflitos internos. Além das propriedades de “envolvimento”, os formatos de categoria ortorrômbica das pedras, também podem conferir “proteção”. Então este sistema cristalino está intimamente ligado e relacionado mais estreitamente com o Chakra da garganta, a sede de vontade e expressão nos seres humanos, que encerra a capacidade de aceitar ou rejeitar problemas. Este chakra é o primeiro dentre a tríade espiritual dos centros superiores e ressoa com mais intensidade na presença justamente de raios azuis. Com certeza é por este motivo que os símbolos que compõem a base do Pontal Energético estão na cor azul, validando de uma certa forma, toda freqüência e ampliando esta emissão do raio azul.

O Chakra da garganta é a matriz da auto-expressão, e no nível psíquico, este chakra está associado a “clariaudiência” portanto, o Pontal trará condições de ressonância para que aspectos sutis se façam presentes em nossa vida normalmente, pois, há uma capacidade amplificada de “ouvir mentalmente” coisas no nível energético sutil. O Chakra da garganta é também a sede da devoção religiosa e do instinto místico, devido, entre outras interações, à sua associação com energias do corpo causal. Este centro às vezes é considerado a sede da vontade e do poder. A freqüência do azul parte de 436 a 495 Hz. A nível sutil, o azul assinala a entrada nos domínios mais profundos do espírito e uma das suas qualidades mais sutis é a aspiração.

Essa cor faz parte do espectro frio e, por sua quietude e confiança, é que promove a devoção e a fé, o que comprova o estudo numerológico cabalístico sobre o resultado “5”, já vistos em nossos estudos anteriores. O azul, portanto, é uma cor popular associada ao dever, à beleza e à habilidade. A serenidade dessa cor traz consigo paz, confiança e sentimentos curativos agradavelmente relaxantes. Sua fluidez e força serena são traços atraentes, que provocam admiração por parte das outras pessoas. É a cor de maior propriedade terapêutica, produzindo efeito calmante, por possuir ação construtora combatendo as doenças infecciosas. Desacelera o organismo, funcionando como um estabilizador. É indicado nos casos de taquicardia e pressão alta e favorece a coagulação sangüínea. É recomendado para todas as doenças infecciosas e inflamatórias, principalmente quando acompanhadas de febre. Suaviza a dor em qualquer parte do corpo, tem ação anti-séptica, adstringente e refrescante. Induz à quietude e à paz mental. Age em todas as afecções da garganta, inclusive caxumba e melhora também a insônia. Ao se vestir azul obtém-se harmonia, paz e tranqüilidade.

Azul puro, azuis binários e terciários.

No azul com 50% de luminosidade, menos brilhante que o amarelo 70%, encontramos dificuldade para ser denomina-lo em suas variações terciárias. Com freqüência leva os nomes das cores mais brilhantes, às quais empresta a base azulada. Também os azuis são menos diferenciados entre si, de maneira que oferecem menos atração e recebem nomes mais vagos.

“Nos azuis existe grande confusão e a definição corrente é pequena para expressar a verdadeira cor”. Uns consideram como azuis as cores mais vizinhas ao verde e outros o violeta; entre os primeiros se encontram os azuis de cobalto, prússia, turquesa e cerúleo; entre os segundos, o índigo e o ultramar.

As cores celestes, turquesa e cerúleo podem ser consideradas como azuis com pouca saturação, ou degradados. São também azuis o azul mineral, sálvia, esmalte, céu e cera; uns neutros e outros degradados. O moderno azul de ftalocianina substitui o Prússia. O azul, na natureza, se observa nas distâncias, por efeito do ar e dos vapores de águas. É expressamente azul a abóbada celeste. O azul também aparece no mar distante e na água profunda. Mais raramente ocorre nos minerais e nas plantas.

Os pigmentos corantes azuis se obtêm de fontes variadas. Obtêm-se no grupo das oxazinas (azul de Nilo), do ferrocianato férrico (azul da Prússia), de ervas (anil) etc.

OS TIPOS DE AZUL

Os 55 nomes iniciais do Azul:

1. Azul abeto (referência às folhas de abeto, quando novas). É um azul verde, empardecido ou agrisado.

2. Azul academia. Resultante da mistura de ultramar e viridian (verde brilhante), por conseguinte, azul com um toque verde.

3. Azul de aço. Azulado gris e escuro.

4. Azul de Amberes. Pálido. Variedade menos carregada do azul da Prússia.

5. Azul baby. Claro. Azul pastel.

6. Azul bandeira. Escuro e intenso. Semelhante ao lírio azul.

7. Azul barco. Próximo ao púrpuro. Escuro.

8. Azul Berlim. É o azul verdoso da Prússia.

9. Azul de Borrel. Rico de azul. Corante do grupo das tiazinas. Obtém-se pela ação do óxido de prata sobre o azul de metilena.

10. Azul Botticelli (referência ao azul do pintor Botticelli). Nebuloso e pálido, levemente gris.

11. Azul Brunswick. Variedade do azul da Prússia, matiz verde e profundo.

12. Azul cadete. Azul claro e gris.

13. Azul celeste (referência ao céu claro). Brilhante. Dito também azul cerúleo. Obtém-se o azul celeste com estanho de cálcio. Tinta fria.

14. Azul céu. Muito claro como céu de verão.

15. Azul Cleópatra. Brilhante, levemente verde.

16. Azul cobalto. Um azul próprio para pintar paisagens, por causa de sua tendência ao verde. Claro. Brilhante, com 30% de luminosidade. Menos profundo que o ultramar, este é o azul básico dos artistas e levemente violeta.

17. Azul Copenhague. Brilhante. Violáceo.

18. Azul cianine. Resultante da mescla de cobalto (brilhante claro, tendência ao verde) e da Prússia (profundo e verdoso). Toques de verde.

19. Azul de Delft. Avermelhado. Pouco brilho.

20. Azul Devonshire. Toque do avermelhado de Delft. Suave.

21. Azul egípcio. Usado na antiguidade pelos egípcios e semelhante ao cobalto.

22. Azul elétrico (referência à cor da faísca elétrica). Frio. Verdoso.

23. Azul escocês. Médio.

24. Azul esmalte. De pouca cor. Brilhante tendência ao verde. Cobalto vitrificado.

25. Azul flamengo. Intenso, rico, agrisado.

26. Azul de Nilo. Corante artificial metacromático, do grupo das oxazinas. Nas soluções alcoólicas são de azul puro, as aquosas são violáceas.

27. Azul francês. Semelhante ao ultramar; medianamente verdoso. Silicato de alumínio, silicato de soda e sulfato de sódio. Utilizado na aquarela.

28. Azul golondrina. Gris.

29. Azul gruta (referência ao azul da gruta de Capri, Itália). Intenso.

30. Azul horizonte. Claro e levemente gris.

31. Azul império. Toque de gris. Verdoso.

32. Azul insígnia. Escuro. Aproveita-se em uniformes militares.

33. Azul linho (referência à flor azul do linho). Levemente vermelho.

34. Azul de Lucerna. Um azulado de lavanda, este com o matiz violeta vermelho claro desta flor.

35. Azul Madonna (referência às Madonas de Rafael). Azul violáceo mediano.

36. Azul Magdalena. Atraente e vivo. Mistura dos azuis turquesa (azul verde intenso) e pavão.

37. Azul marinho. Ultramar escuro. 10% de luminosidade.

38. Azul meia-noite. Escuro, quase negro.

39. Azul de Metilena. Azul resistente à lavagem e à luz, para seda e algodão.

40. Azul mirto (referência à flor do mirto). Azul-vermelho claro.

41. Azul montanha. Azul azurita (este um amarelo, do azurita, um mineral de cobre).

42. Azul de Paris. Similar ao da Prússia. Mais precioso.

43. Azul pavão real (referência às penas do pavão real). Chamativo e atraente.

44. Azul pólvora. Pouco saturado, com matiz verde. Brilho médio.

45. Azul porcelana. (referência à porcelana de Chelsea).

46. Azul da Prússia (referência à Prússia). O tom azul de água é profundo, marcado por um verdoso característico. Resulta do ferrocianeto férrico.

47. Azul de Ptalocianina. Profundo e verdoso, como o Prússia, ao qual, modernamente, passou azul substituir, em virtude das vantagens que oferece.

48. Azul rainha. Medianamente claro.

49. Azul Della Robbia (referência à escultura de Della Robbia e à argila azul brilhante).

50. Azul royal. Levemente violáceo.

51. Azul de Turnbull. Sólido azul. Ferrociante ferroso.

52. Azul Turquesa (referência à cor da pedra semipreciosa deste nome). Característico azul verde intenso. 32% de luminosidade.

53. Azul ultramar. Tendência para o escuro e violáceo. É o azul básico de uso artístico. Obtém-se com sulfúreo de sódio e silicato de alumínio. É capaz de produzir verdes apreciáveis, em mistura com o amarelo.

54. Azul Yale. Um azul-verde, de brilho médio.

55. Azul Zafiro (referência à pedra preciosa). Azul intenso, com leves matizes de amarelo.

Outras 26 denominações de azul:

1. Água-marinha (referência azul de uma pedra semi preciosa, de variedade de brilho, em geral verde-mar; também há águas-marinhas de azul celeste e azul escuro. Como cor, água-marinha indica azul verde. Valor claro ou médio).

2. Ultramuz ou Tremoço (referência a uma leguminosa, das quais uma tem flor azul), azul purpúreo.

3. Ametista (referência à ametista, variedade roxa de quartzo). Um matiz púrpuro azulado intenso. No calor de 500 graus azul ametista toma azul coloração amarela ou castanha, com feições de topázio.

4. Amora (referência a esta fruta, tipo framboesa). Azul avermelhado escuro, pouca saturação.

5. Anil (extraído de ervas leguminosas, o anileiro, ou indigueiro, obtido também por síntese). Azul escuro verdoso. Combinado com os amarelos, dá origem a verdes apreciáveis.

6. Cinzas de ultramar. Um azul gris de muita delicadeza.

7. Cerúleo (veja-se azul celeste). Brilhante. Cor do céu azul.

8. Clemátide (referência à flor da Clamátide, ou Clemátite). Azul intenso.

9. Ching (referência ao azul característico da cerâmica da dinastia chinesa Ta Ching). Azul intenso brilhante, com toques de verde.

10. Chow. Azuis brilhantes, similares ao azul primário, um pouco mais escuro.

11. Delphinium (referência à flor deste nome). Azul violeta.

12. Genciana (referência à flor desta família de plantas rasteiras, com belas flores, de 400 variedades). Azul de pouco brilho e pouca saturação, levemente avermelhado.

13. Gobelin (referência à família Gobeli, célebre família de tintureiros e fabricantes de tapeçarias, de Paris). Um azul verde claro.

14. Homage. Um azul ultramar escuro.

15. Hortênsia (referência à flor desta planta arbustiva, natural da China e do Japão, de flores brancas, azuis, rosadas). Um azul rosado.

16. Íris (referência azul uma espécie de lírio, da família das iridáceas, de 200 variantes). Um azul avermelhado, pouco saturado.

17. Jockey Club. Um azul escuro.

18. Lápis-lazúli, ou Lazulita (referência a este mineral, de natureza opaca, um silicato composto de alumínio, sódio, cálcio, ferro, com cor azul, fundido dificilmente, solúvel nos ácidos, encontrável na Ásia). Uns azuis violáceos, chamados também ultramar.

19. National Blue (referência à bandeira americana). Azul médio.

20. Navy Blue (referência ao azul da marinha americana). Azul escuro.

21. Orquídea (referência à flor desta planta ornamental). Um azul vermelho, de saturação e brilho médios.

22. Pequim (referência à capital chinesa). Um intenso azul, com elementos de gris.

23. Periwinkle. Um azul púrpuro claro.

24. Pompadour. Azul pálido.

25. Púrpura marinha (veja-se «púrpura»). Um azul de caráter purpúreo e escuro.

26. Wedgwood (ref. ao ceramista inglês). Um azul intenso, com variedades: escuro, claro (pastel apagado). E há o verde wedgwood (amarelo verdoso apagado).

Gerando 81 tipos de azuis diferentes

A relação do azul com o ser humano.

As condições que determinam a relação do azul com o ser humano estão em sua fraca luminosidade e pouco brilho, que se situam mais ou menos na linha desejável pela vista. Por esta razão, o azul não cansa e tende a tranqüilizar.

Apenas o azul bem carregado, com tonalidades escuras tomadas ao preto, oprime; com tonalidades claras o azul se altera em agradável sensação à vista. Com estas tonalidades claras, o azul admite áreas amplas, sem cansar o apreciador; é o caso do céu vastamente azul por efeito da camada imensa do ar puro, sem umidade e sem nuvens.

Penetra o azul o plano sobre o qual se encontra. Por isso, alarga os ambientes. Fogem os fundos, tal como também sucede por efeito do violeta e do verde. Os recintos pintados de azul parecem grandes.

Apresenta, contudo mais brilho o azul, que o verde e o violeta; por esta razão os efeitos psicodinâmicos do azul são insistentes na direção das cores quentes, mais do que os efeitos das cores frias, como o violeta e o verde.

Nas fábricas se recomenda para as paredes cores com tons azuis ou verde-claros. Entretanto não é recomendado o amarelo, sobretudo em climas quentes.

O associativo do azul ocorre amplamente, por causa do céu azul, do mar azul e das semelhanças psicodinâmicas entre as qualidades desta cor e várias situações que estabelecem um contato entre o azul e a natureza.

O azul do céu associa a serenidade, a meditação, a santidade, a perfeição, o infinito, a eternidade, a oração.

O azul do mar (azul-marinho) associa-se com a vastidão, a profundeza, o mistério, o místico. A tranqüilidade do azul assemelha-se a diversas situações humanas e que por isso são associadas. Por este lado, o azul se associa com a felicidade (que é tranqüila). Na expressão "tudo azul" ocorre à associação de "tudo bem", "tudo feliz". De maneira geral, nos resultados estatísticos o azul é as cores preferidas, seguidas pelas cores, vermelha, verde e branca.

A característica dos olhos azuis, mais freqüentes entre os nórdicos (germanos e eslavos), é prestigiosa, não somente pela raridade, mas também pelo apreço geral dado ao azul, bem como ainda porque se trata de uma cor, o que não acontece com o preto dos demais olhos.

Sangue azul indica os nobres, mais raros. Em nossa era republicana a inutilidade ingênua, dos que ainda se consideram nobres, já não prestigia tanto quanto antigamente a cor azul.

Efeitos físicos do campo de Sistema Cristalino Ortorrômbico azul do Pontal Energético

Percebemos o ambiente ou as pessoas por meio do sistema sensorial e essa percepção é dirigida pelas informações que são transmitidas ao cérebro por uma seqüência de impulsos elétricos. Feixes de impulsos de resposta que precisam ser decodificados pelos músculos e órgãos do corpo e transformado em ação é a reação elétrica do cérebro.

Entretanto quando a rede sensorial do cérebro não consegue reagir à introdução de energias desconhecidas, e o cérebro não tem informações físicas, mas freqüenciais destes campos sutis, ele não consegue responder as aos estímulos bioquímicos normais, ativando, desta forma, suas extensões de inteligência, ou seja “todas” as células do corpo tornam-se extremamente sensíveis a freqüências de ultra-som, radiações ionizantes ou não ionizantes, gazes que não tem cor, sabor nem cheiro e cuja luz tem um comprimento de onda que está fora do espectro visível, freqüências de campo magnético e ondas em geral.

Cada célula do corpo se transforma em um sistema de inteligência autônomo, para captar alterações desconhecidas, ou seja, não “sentidas fisicamente” as células passam a ser a extensão da inteligência cerebral estabelecendo uma extensão das redes sensoriais como milhares de centenas espalhadas pelo corpo, por assim dizer, que tentam transformar estas ondas desconhecidas em impulsos químicos e enviá-las para a matriz cerebral”.

Como já vimos, a cor azul proveniente do sistema Ortorrômbico do Pontal Energético produz, portanto, um efeito relaxante e tranqüilizador quando absorvidos pelas “antenas” celulares, entretanto, como já vimos anteriormente este processo freqüêncial passa inicialmente pelos nossos centros de energia, ou seja, pelos Chakras e são distribuídos pelos meridianos, onde se cria uma rede sutil e a interface entre as ondas e a transformação destas ondas em estímulos bioquímicos, que como já disse serão enviadas ao cérebro. É neste ponto exatamente que podem ocorrer problemas de transformação e células se alterarem. O azul funciona como um antídoto para freqüências de ondas que repliquem o vermelho, amarelo e verde e pode ser usada com sucesso para tratar condições febricitantes, freqüência de pulso acelerada e pressão sanguínea alta. Em geral, essa cor reduz o calor e a inflamação do corpo, como ocorre nos casos de queimadura solar ou internação.

O azul do sistema Ortorrômbico do Pontal Energético promove serenidade e elimina tensões regulando a pressão arterial, estresse e dores de cabeça, além de tratar todos os distúrbios da garganta ou das cordas vocais, tais como dores de garganta, tosses, rouquidão e laringite. Os comprimentos de sua freqüência partem de: 436 Hz, mas arredondando-se para 440 à 495Hz em divisões de escalas de 5 em 5 Hz, proporcionam as seguintes escalas de freqüências ou ondas : 440, 445, 450, 455, 460 , 465, 470, 475, 480, 485 , 490, 495Hz. Nestas freqüências temos algumas patologias correspondentes, tese esta defendida pela cientista americana Dra. Hulda Clark. Logo ao reproduzir estas freqüências por um certo período temos a possibilidade de estabilizarmos, pelo principio de similitude de ondas, como no principio homeopático de Hainmann, as freqüências de órgãos que apresentam distúrbios e que geram tais patologias, vejamos:

1-) Pressão Alta (parcial *): “Tempo de emissão da freqüência”: 3 m: 440 Hz

2-) Pressão Baixa (parcial*) “T.E.F” por 3 minutos: 465 Hz.

3-) Vírus Epstein Barr (parcial*): “T.E.F” por 2 minutos 465 Hz.

4-) Vit B3 “esquizofrenia” (Integral): T.E.F” por 30 minutos: 470 Hz.

5-) Mioma (Integral): “T.E.F” por 10 minutos: 453; 420; 453Hz.

6-) Infecção Dentária (parcial*): “: T.E.F” por 4 minutos: 465 Hz.

7-) HIV (parcial*): da Aids: 465, 448 Hz por 3 minutos.

· · Parcialà ou seja, integram um conjunto de mais freqüências que fazem parte do compósito de freqüências na emissão.

· · Integral à Freqüência total sem outras incidindo na emissão

Alguns metais que oscilam no mesmo comprimento de onda do azul, como por exemplo: Estrôncio - Sr; 460,7. Praseoclimio - Pr; 495,1. Térbio - Tb ; 432,7 Neonínio – Nd 463,4 Europio – Eu 459,4

Como já foi dito o azul tem sido usado com sucesso para tratar vários distúrbios, como: cólicas menstruais, dor lombar, ou até mesmo sangramento excessivo. As mulheres com problemas menstruais podem usar a qualidade curativa da cor azul pouco antes, durante e depois das menstruações, programando o Pontal Energético para que amplie a emissão natural da cor AZUL em abundância, colorindo tudo nesta cor ou freqüência ou onda, desde roupas de dormir, calcinhas e roupões de banho, assim como roupas de uso diário mesmo que seja de outras cores, o que importa é impregnar todos os elétrons que compõe o vestuário ou o que quer que seja com a freqüência da cor azul em todas as freqüências visualizando que do Pontal saem ondas azuis, que partem do azul claro até o cobalto.

Na verdade qualquer cor pode ser convertida para um campo de cor comandada de tua mente para o Pontal, mas como o azul é de emissão natural de sua estrutura, obviamente haverá um reforço quando a cor solicitada for esta. Tudo ao seu redor pode ser colorido virtualmente com a freqüência de seus elétrons mentais direcionados do pontal, como por exemplo, itens domésticos, como roupas de cama toalhas de banho, a casa o automóvel enfim qualquer coisa podem ajudar a atenuar os distúrbios patológicos ou patogênicos quando se imagina o azul potencializado emitidos pelo Pontal Energético e por sua estrutura cristalina envolvendo praticamente tudo, entretanto, é fundamental mentalizar e solicitar ao Pontal que apenas as freqüências necessárias para você sejam emitidas. Lembrando que a emissão de ondas mentais é definitivamente o que liga” o Pontal.
Com uma emissão de freqüência de espectro azul sendo emitida durante a noite o Pontal Energético pode ajudar a reduzir e aliviar as tensões diárias e quadro de dores em geral, quando se está em repouso, partindo de um campo elétrico de freqüência que é captado pelos Chacras, neste caso um reforço de comando mental para a necessidade específica se faz necessária para que haja a transmutação e ampliação desta onda azul, ou mesmo de outras cores como já delineado acima.

Outros distúrbios para os quais a cor azul podem ser úteis são: enxaqueca, meningite, colite, disenteria, insônia e diarréia. Essa cor é particularmente adequada para os problemas infantis, como erupção de dentes, inflamações na garganta, amidalite, sarampo, coqueluche, catapora e soluços. Alguns problemas oculares podem ser tratados com o azul, inclusive miopia,catarata e fotofobia.

O azul não é aconselhável para tratar paralisia, pressão sanguínea baixa e resfriado.

A transmissão dos campos de freqüência de cores ou mentais são facilmente captados pelas partículas atômicas do H20, ou seja, pelos elétrons do Hidrogênio e Oxigênio que constituem a água que promove uma interação entre partículas, portanto, é muito importante que esta água, destilada de preferência, fosse colocada debaixo da pirâmide menor visualizando com seus elétrons mentais uma tênue luz branca azulada sendo emitida para a água.... Ao se levantar deve-se tomar esta água energizada com a freqüência natural azul do Pontal, claro que esta cor poderá ser a de sua necessidade ou preferência.

Na verdade qualquer cor pode ser mentalizada saindo do Pontal e envolvendo objetos, seres humanos, animais, plantas, vegetais etc., pois, mesmo que o cristal do Pontal Energético seja transparente, embora ortorrômbico é transparente, logo, o efeito ortorrômbico é o efeito sutil da forma natural intrínseca da peça e sua estrutura extrínseca é incolor, ou seja, o ser humano pode então ativar qualquer cor. Por este motivo o Pontal Energético pode ser utilizado com total amplitude pelo cromo terapeuta.


AS ESSÊNCIAS RESULTANTES DA INTERAÇÃO FREQUENCIAL AZUL ORTORRÔMBICA PROVENIENTE DE ESTUDOS CABALÍSTICOS.

Os estudos passam agora aos sistemas de aromas, o qual denominarei de essências “Astrum baseado em um estudo místico que envolve a descoberta da freqüência da cor azul presente na cabala, os signos, as notas de som e cores respectivas a cada sistema na árvore da vida. Quero esclarecer que todas as essências aromáticas além de freqüências múltiplas, também liberam partículas cristalinas que viajam pelo ambiente e são captadas pelos nossos sentidos receptores do sistema límbico”, mesmo que algumas partículas de aromas estejam distantes elas poderão ser captadas por nós.

Logo, os aromas são partículas ou ondas moleculares extremamente ínfimas que ao atingirem nossos receptores neuronais de uma forma física, ou seja, aroma, determina reações bioquímicas, que estão contidas em nosso código de processamento genético celular ou de qualquer outro sistema celular que faz parte do corpo, liberando desta forma, inúmeros hormônios funcionais, alguns como a dopamina, serotonina que causam bem estar e outros como adrenalina que nos causa agitação, entretanto, são inúmeras as combinações de freqüências atômicas odoríferas de interação celular. Na realidade, o complexo número de partículas misturadas em um aroma pode despertar uma série de reações comportamentais, tendo em vista funcionarem, na realidade, como freqüências “virtuais”, ou seja, “ondas prováveis” resultantes de encontro de ondas obtidas através das várias misturas de freqüências aromáticas as quais são captadas pelos receptores celulares de todo corpo, as nossas “antenas celulares”.

Neste momento inicia-se uma complexa resposta metabólica celular. Iremos analisar abaixo alguns componentes químicos e seus efeitos, ocasionados por freqüência aromática, partindo de estudos cabalísticos e chineses que são milenares...

O profundo estudo proposto aqui é uma somatória de números letras e conjunções entre as esferas da arvore da vida, suas letras e chaves de caminho que ligam as esferas, e os cinco elementos chineses. Água que se situa no campo magnético Norte, Fogo que se situa no campo magnético Sul, Metal no Oeste, Madeira no Leste e no centro a força da Terra.

Existem alguns estudos que se dedicam a estes ensaios, entretanto, esta proposta é única no mundo e através de canalização , descobri um surpreendente sistema de resultados somando-se, dentro de um quadrante central predominantemente azul da Árvore da vida que é representada pela esfera de número 4 “Chesed, as cores das extremidades e estabelecendo uma conexão como os cinco elementos chineses , Norte , Sul, Leste e Oeste e Sudoeste, Sudeste, Nordeste e Noroeste, identificando desta maneira as freqüências de essências de cada ponto direcional do Pontal Energético. Gerando desta forma freqüências exclusivas e com significados fortes que abrangem a saúde o comportamento e o desenvolvimento perceptivo e de consciência evolutiva, do ser humano veremos mais abaixo como todo processo foi montado e qual o raciocínio destes resultados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Verá com melhor nitidez esse site, com os navegadores Mozilla Firefox ou Google Chrome.

Obrigada, pela visita. Beijos de luz violeta na alma.

Tempo real da Terra e da Lua