10/02/2010

Origem das Linhagens da Deusa

As Linhagens Sagradas ou O Sagrado Círculo do Poder



Leste – Ar – Crescente
Oeste – Água – Minguante
Norte – Terra – Nova
Sul – Fogo Cheia









Tudo começou nos Templos da Deusa, na época do Matriarcado, quando todos estavam em contato com a natureza e seus ciclos.
As Linhagens sempre foram determinadas, pela Lua, sob a qual a pessoa nasce, e mais especificamente somando a isso, a Lua sob a qual nascem os pais.
Não vou dizer aqui de qual a Lua que deve ser o herdeiro/a, depois de confirmar as Luas dos pais, por razões de segurança para ele/a.Mas se alguém desejar saber se é ou não um herdeiro, mande-me os seus dados e os dos pais, (somente as Luas) ao meu correio electrónico, não comente no post, e eu lhe direi a qual Linhagem pertence, no caso de ser um herdeiro.




As Linhagens principais são:



Da Lua Nova, da Lua Crescente, da Lua Cheia, e da Lua Minguante.

Ciclo da Lua das Estações Celeste
Cria construindo – relaciona-se com Eva, a Mãe
Estas Linhagens propagam-se no Tempo, pelo DNA, a través de um gene, que carrega o Conhecimento Puro.Sempre há mais de um ser encarnado de cada Linhagem, mas as vezes isso não acontece, nesse caso o gene pula uma geração, e reaparece na próxima, a través da linha familiar, na qual viveu a Linhagem por última vez, re-surgindo novamente.
-As Linhagens Principais, fazem o ciclo anti-horário, gerando assim o Ciclo da Lua das Estações Celeste, que cria construindo e se relaciona com Eva, a Mãe.
-No auge do Patriarcado, as quatro linhagens encontram-se no seu ponto mais afastado umas das outras, subsistindo sozinhas, praticamente sem contato algum entre seus herdeiros. (No esquema representado pelas quatro fases da Lua)

Com o decorrer dos séculos, vão aproximando-se, até reunirem-se completamente as quatro.(No esquema o desenho do centro, representa a união das quatro Linhagens)
Isto se refere tanto as Linhagens Principais, como as Linhagens Bastardas.
Isto acontece mais ou menos 500 anos antes da próxima virada de Era, no Tempo doNão-Tempo (agora?), para gerar o epicentro que dará origem, aos acontecimentos da Nova Era entrante.Nesta época acontece o auge do Matriarcado, que brilha publicamente em todo o seu esplendor.
O trabalho ou a missão dos herdeiros/as, é unir as quatro Linhagens, resgatar o Conhecimento Puro, e assim, através dele, reunir as Treze Sagradas Parte de Akasha.


As Linhagens Bastardas são:

Da Flor de Liz, da Lua Ruiva, da Lua Negra, e do Elo Perdido.
Ciclo da Lua das Estações Terrestre – Cíclo horário
Cria destruindo – relaciona-se com Lilith
Se sabe muito pouco destas Linhagens; elas são o resultado da união de duas Linhagens Principais diferentes, ao contrário das Linhagens Principais, nas quais seus herdeiros, são o resultado de duas Linhagens Principais iguais.
A Linhagem da Flor de Liz, surge da união da Lua Crescente com a Lua Cheia;A Linhagem da Lua Ruiva, surge da união da Lua Cheia com a com Lua Minguante;A Linhagem da Lua Negra, surge da união da Lua Minguante com a Lua Nova;A Linhagem do Elo Perdido, surge da união da Lua Nova com a Lua Crescente .
-As Linhagens Bastardas, fazem o ciclo horário, que cria destruindo, gerando assim o Ciclo da Lua das Estações Terrestre, e relaciona-se com Lilith, a amante, a mulher independente.
-A Linhagem da Flor de Liz, é o elo entre o Mundo Físico e o Mundo de Cima; somente homens fazem parte desta Linhagem; são aqueles que aceitaram fazer o trato com Luz Bell, aceitando que as mulheres ficassem com a Grande Força Criadora da Vida; em troca disso Ele permitiu que eles se dividissem e emitissem a sua contraparte feminina.
A missão da Flor de Liz, é guardar os segredos das Linhagens quando estas desaparecem.Esta Linhagem é metade da Deusa e metade de Luz Bell, por isso o Nome que leva; sendo que as Linhagens principais são somente da Deusa.
Esta Linhagem colocou-se a serviço da Lua, no sentido de influenciar os homens na busca do Santo Grial.
Foi instituído um tempo (momento) exato, para que esta Linhagem Bastarda emergisse; é preciso organizar isso, investigando tudo sobre as Fadas, e trabalhar com a magia do Ar, que é com elas.Foi instituído, que todas as Linhagens emergissem juntas.
-A Linhagem da Lua Ruiva, é a Linhagem das bruxas/os maus; são aqueles seres que usam o conhecimento mágico para destruir, criar o caos, governar, e subjugar os outros…sempre em benefício próprio.A magia desta Linhagem tem grande força, porque mentem-se intacta desde o começo dos tempos, tanto a magia como a Linhagem.
-A Linhagem do Elo Perdido, elevou-se, e foi absorvida pelas Linhagens principais; isso aconteceu porque cumpriu a missão para a qual foi criada.
Nesta Linhagem os herdeiros dela, conheciam as linhas de ascendência e descendência de todas as Linhagens.
Mas esse conhecimento já foi entregado a pessoa que deve tê-lo, e que deve escrevê-lo em seu Livro das Sombras.Estes herdeiros tinham o Poder sobre o Destino, obviamente por causa do conhecimento que possuíam.
Esta Linhagem entrou em guerra com Luz Bell, porque o propósito dela era esconder, os Nomes dos herdeiros das Linhagens, (para protegê-los no auge do Patriarcado), e aos quais ele queria ter acesso.
Foi então, que Luz Bell possibilitou uma mudança positiva no Destino, fazendo uma aliança verdadeira com Lilith, regente desta Linhagem, para conquistá-la, (á Linhagem).

Objetos Mágicos

O Círculo do Poder
Hoje acordei me sentindo normal, bem como sempre, mas quando peguei meu diário uma alegria enorme tomou conta de mim; algo que me fez sentir que sou capaz de tudo, de resolver tudo o que preciso.
Penso que este diário para mim é uma “arma mágica”, pois nele encontro as soluções para o que preciso, pode demorar mais, pode demorar menos, mas encontro.
Outro ensinamento para mim sobre armas e objetos mágicos? Obviamente que sim!
Pensando nos objetos e nas “armas mágicas”, posso então perceber que não basta purificá-los e consagrá-los; isso inclui o altar, o Templo e as vestes rituais ou pagãs.
Todos estes objetos, moveis e lugares somente se tornam mágicos instrumentos de nosso poder quando “os encantamos” com nossa energia ao usá-los periodicamente de forma que se tornem parte de nosso mundo interno (ao igual que o diário); dessa froma acontece a transmissão de nosso Poder Real, e por isso se diz que são a extensão de nosso Poder.
Não é somente porque na hora de traçar um círculo com a varinha mágica, ou fazer uma magia com o caldeirão, ou fazer um ritual de banimento com a espada canalizamos a nossa energia para eles ou através deles.
A confirmação da realidade mágica destes objetos como extensão desse poder somente acontece quando ao tocá-los recebemos o retorno das energias que antes lhes temos enviado da forma como falei antes, ou seja pelo uso frequente deles como uma forma de solução.
Assim podemos dizer que estabeleceu-se uma conexão entre nós e cada um deles, e que mais uma vez “O Círculo do Poder” foi estabelecido e confirmado!
Mas também não é somente o fato do vai e vem de energias entre nós e os objetos ou lugares ou moveis, não é somente a periodicidade dessa interação, não é somente usar e usar, é preciso sentir o retorno dessa energias na forma de soluções.
Diferentes objetos trarão soluções diferentes, cabe a cada um perceber essas energias diversas.
Um círculo de proteção traçado com a varinha determina um espaço protegido, então quando a pegamos, se o circulo entre nós e ela foi estabelecido sentiremos a capacidade de resolver questões nesse sentido: proteger a casa, a família, o nosso Templo e a nós mesmos.
Ao segurarmos a espada sentiremos que temos a capacidade de cortar e afastar o mal; este tema da espada como objeto mágico de Poder deve fazer parte da meditação na “Vigília da Espada”.
O
Livro das Sombras-como falei nos post relacionados- antes de mais nada é um grande escudo, e sendo assim o que se coloca na capa frontal externa deve ser o “brasão” de sua família espiritual, de sua Linhagem.
Este é o motivo pelo qual as Bruxas ensinaram-me a colocar o
Oval Negro, símbolo de Akasha, do Éter, do Quinto Elemento, a representação do Universo, porque nossa família-Linhagem é dos “Céus Cheios de Estrelas”.
Também instruíram-me para colocar a Lua na fase da minha Linhagem, a “família Eterna” à qual pertenço; e por último os Triskles, a representação da Deusa em seu aspecto Tríplice.
Estes exemplos bastam para ilustrar o que as Bruxas Ancestrais me explicaram, pois são objetos relacionados ao nosso Caminho Espiritual; sendo assim cada um deve encontrar estes exemplos que unem soluções e magias, nos brindando “soluções mágicas” permanentemente.
Então o mais simples a fazer é ver que soluções os objetos lhes trazem, e perceber o Poder você lhes dá, tornando-os mágicos dessa forma.
Alguém poderia me dizer: “as soluções na minha vida chegam pelo pc, pois nele encontro coisas para comprar e satisfazer minhas necessidades e as da minha família; encontro coisas para trocar, serviços, conhecimento em diversas áreas, amigos, pessoas, parentes, descubro como curar-me, remédios e informações sobre doenças, e a forma como se desenvolvem, e os passos a seguir para solucionar o problema”.
Pois sim, o pc também é uma “arma mágica”, e aqui podemos ver melhor explicado que em qualquer outro dos objetos mágico que não é o pc em si, mas o que ele contêm, o que ele nos brinda, o retorno que ele nos dá.
E obviamente não rendemos culto ao pc; sim o cuidamos, o limpamos e fazemos a manutenção periódica nele, mas não lhe rendemos culto, e também não devemos render culto aos objetos mágico, pois é isso o que são ao igual que o pc: objetos.
Temos de cuidá-los, limpá-los, etc., mas não temos de lhes render culto, porque não são sagrados, como o pc não o é, são tão mágicos quanto quanto o pc.
A diferença entre estas palavras -mágicos e sagrados- é muito importante para que não nos escravizemos às coisas; outra palavra: escravo!
Nos Planos Espirituais esta palavra tem um significado diferente que no plano físico; escravo significa servente, serva, servo, e obviamente não devemos nos tornar
serv@s dos objetos mágicos, como não se nos ocorreria ser serv@s(escravos) do pc.
Se diz que estes objetos mágicos, mesmo que você os compre deve adicionar-lhes algo seu, e um Nome como no caso da varinha e da espada.
As Bruxas me ensinaram que o Livro das Sombras deve ter um Nome; e até ao pc lhe damos um quando se instala o software; O “Nomear” as coisas como diziam os
Antigos e os Deuses, significa assumir o Poder daquilo que Nomeamos.
Esta questão dos Nomes está muito bem explicada no post sobre o Livro das Sombras.
Imagine que você pertence à família Silva; você não pode trocar seu sobrenome e usar o de outra família.
Falei anteriormente que o Livro das Sombras é um escudo e antigamente usavam-se escudos ou brasões familiares, que representavam o nome da família, assim como usamos o sobrenome que representa nossa família.
Então, não poderíamos ou não deveríamos usar qualquer símbolo na capa de nosso Escudo-Brazão-Livro das Sombras por achar lindo ou porque se usa na Bruxaria.
Este símbolo representativo de nossa Herança Espiritual deve estar de acordo com a Linhagem à qual pertencemos e o simbolismo disto já o descrevi mais acima neste texto.
Todo este assunto nos leva numa única direção: ao nosso mundo interno, ao auto-conhecimento, à descoberta de nossa origem, a saber o que realmente somos e resgatar nossa própria e esquecida historia, sem a qual nossa Vida não faz sentido, pois somente os círculos estabelecidos e confirmados nos trazem as soluções magicas que precisamos em nosso dia a dia.

As Bruxas Ancestrais e as Rodas da Evolução

Os Sabaths e as Encruzilhadas
As Rodas das Bruxas e as Rodas dos Homens (humanos ?) são dois círculos diferentes que dançam no Universo, se tocam, se batem e se cruzam.
A cada cruze se partem e soltam pequenas partes e voltam a se unir.
Pequenas partes que vão formando uma espiral única que sustenta e confirma a evolução de ambas Rodas.
Duas Rodas, uma espiritual e outra física conformando a Infinita Melodia Universal que entrelaça os Planos e os Mundos e leva os homens a evoluir gerando a descendência das Linhagens Ancestrais.
Não adianta fugir; tudo está escrito e tudo se cumprirá segundo a Lei de Evolução!
Os cruzes destas Rodas estão representados no mundo físico pelas encruzilhadas, por isso as magias e oferendas feitas nelas são tão poderosas e importantes, porque esses lugares estão intrinsecamente relacionados com as Rodas da Evolução, que neste momento estão sendo colocadas em marcha pela Ordem da Lei.
Ordem que chega pelo ressurgimento do Matriarcado, quando as Bruxas Ancestrais novamente são reconhecidas e reconduzidas ao lugar de honra que lhes pertence por direito de evolução.
As Bruxas das Encruzilhadas, com Hécate liderando a todas, se torna a Estrela mais antiga nesta dança Cósmica que quebra os círculos e os transforma em espirais evolucionarias.Os Maestros sempre me ensinaram que é preciso quebrar os círculos que nos cristalizam e abri-los em espirais; agora as Bruxas Ancestrais completam este ensinamento nos mostrando a forma de fazê-lo.
Os que desejem abrir-se em espirais evolucionarias somente precisam reverenciar a
Deusa Hécate, pois Ela e as Bruxas chegam neste tempo do Não-Tempo quebrando círculos e confirmando a Lei.
Reverenciar Hécate e as Ancestrais significa “cruzar” nosso caminho-círculo com a Roda das Bruxas, nos alinhando com a Grande Mãe, ao celebrar os Sabaths, entrando assim na eterna espiral que marca os ciclos naturais da Deusa, da Mãe Terra.
Ao fazê-lo criamos nossa própria espiral e evoluímos para um caminho que enlaça os mundos e atrai para nossa vida as Bênçãos da Deusa: Amor, saúde, Paz, prosperidade, riqueza, Sabedoria…

O Universo Encantado das Fadas

O Mundo Feérico das Fadas
A palavra fada vem do latim fata, que deriva do vocábulo fatum, que significa fado ou destino.
A palavra fada define um ser fantástico, com forma de mulher, a qual se lhe atribuem poderes mágicos.
Tradicionalmente, definem-se como a representação, numa escala reduzida, das antigas divindades celtas; outras teorias dizem que são uma raça de seres sobrenaturais, uma manifestação de crenças sobre a alma, espíritos da natureza, etc.
No folclore inglês, o termo fada refere-se a um amplo número de seres feéricos: elfos, dragões, sereias, selkies e outros.
Segundo a região que habitam os seres feéricos, podem adotar diferentes nomes: os Brownies, duendes que ajudam nas tarefas domésticas, são parentes dos Bwca de Gales e os Bodach, das Higlands Escocesas.
O Séquito das Fadas Boas e das Fadas Más
Entre os seres feéricos existe uma divisão fundamental, que diferencia as fadas boas, conhecidas pela nobreza de suas obras, das fadas más.
O Séquito Maldito, refere-se as fadas malignas, que utilizam feitiços maléficos para obter seus propósitos; um exemplo disto é a Fada Azul, da Bela Adormecida.São sempre desfavoráveis para os humanos e até podem utilizar seus famosos “golpes de elfos” contra homens e animais.
O Séquito Abençoado, refere-se as fadas bondosas, sendo que suas atividades consistem em doar pão -símbolo da Vida- e sementes de trigo aos pobres, e ajudar aos seus favoritos, entre outras coisas.
Desfrutam dos banhos de água pura e leite, adoram a música, e embriagam-se com o perfume das flores.Com as suas danças formam anéis feéricos e celebram o nascimento dos novos brotos das plantas.
As fadas do Séquito Abençoado, além de se divertir, dançar e cantar, realizam todo tipo de afazeres domésticos, como tecer e cozinhar.
As origens do termo fada, aludem a uma força poderosa que atua sobre os demais seres, em especial ao que se refere ao destino deles.Por esse motivo desde a antiguidade, são invocadas, para que através de seus poderes mágicos esclareçam o presente e revelem o futuro dos seres humanos.
O Séquito Abençoado
De todos os seres feéricos, são doze as fadas deste séquito, e seus nomes são os seguintes:
· Lull, a fada protetora.· Licke, a fada cozinheira.· Skilly, a fada capturada.· Sili Ffrit, a fada que conhece os nomes secretos.· Sib, a fada porta voz.· Habetrot, a fada fiandeira.· Gille Dubh, a fada dos bosques.· Gull, a fada arteira.· Pinch, a fada das mudanças.· Cluricaune, a fada solitária.· Aine, a fada do lago.· Mab, a Rainha das fadas.
Cada uma possui caraterísticas próprias; a hospitalidade é uma das virtudes valorizadas pelas fadas, por isso devem ser bem recebidas: um lar limpo, recém varrido, com um tranquilo fogo no inverno crepitando na lareira, e boa ventilação na casa no verão, assim como também água fresca para beber, leite, pão fresco e macio.
Nos próximos post, da serie “Fadas”, irei explicando sobre cada uma delas e suas particularidades e relações com os humanos.
Também direi como invocá-las e beneficiar-se de sua ajuda, nas diversas áreas de nossa vida, nas quais necessitamos de uma ajuda extra, para viver com mais harmonia.
E por último, estarei mostrando o “Oráculo das Fadas“; como construí-lo e como fazer perguntas a elas.

Lull – A Fada Protetora
Seu nome significa “ninar”, e ela é a babá das fadas bebés; suas qualidades feéricas relacionam-se com o cuidado das fadas menores e a proteção de todas as criaturas que procuram refúgio.
A través de seus poderes mágicos, transmite a sua fortaleza interior e a sua segurança, construindo um manto protetor ao redor da aura de cada ser.
Sob seus cuidados, não ha nada que temer.

Licke – A Fada Cozinheira
Esta fada é especialista na preparação dos alimentos; ela cozinha deliciosos pasteis que entrega aos benfeitores.
Também elabora pão com farinha de trigo, torrada na luz da Lua, prepara rosas açucaradas, e pudins de ervas.As vezes pega emprestado de seus vizinho humanos, farinha de aveia, e depois devolve o dobro pela gentileza; por isso sempre é bom ter aveia guardada no armário.
Suas comidas possuem o encanto dos seus poderes mágicos, e se uma pessoa prova dos seus manjares, fica extasiado pelo se feitiço.

Skilly – A Fada Capturada
Esta Fadinha, foi pega por um camponês enquanto ela dormia; ciumento do seu achado, encerrou-a num galpão, e colocou um gato preto para cuidá-la.Sem saber dos hábitos do país encantado, todos os dias o camponês lhe deixava um prato com sementes e outro com água; obviamente a fada não comia.
Cada dia que passava, ela ficava mais fraca, mas com a força suficiente para criar um plano e escapar.
Começou então a guardar a comida, com a esperança de construir uma arma que a salvaria.
Com a ajuda das aranhas, fiou um tecido ao qual deu a forma de um rato, e depois recheou-o com as sementes acumuladas.
Uma noite, quando o camponês entrou no galpão, ela jogou uma pedrinha, que manteve a porta entre aberta.
Ali colocou o rato para que o gato o visse; apenas o felino o enxergou, saltou e empurrou a porta para pegá-lo.
Enquanto o gato distraiu-se com su falsa presa, Skilly escapou e retornou ao pais encantado.

Sili Ffrit – A Fada que Conhece os Nomes Secretos
Ela é uma das fadas mais respeitadas e temida, pelos maus espíritos, já que pode destruí-los, somente conhecendo seus nomes secretos e as claves mágicas dos seus feitiços.
Desfaz conjuros e encantamentos malignos, mas não pode revelar a ninguém os seus conhecimentos, pois se isso acontecesse, perderia automaticamente os seus poderes.
Por isso, muitos bruxos tentam tirar-lhe as suas faculdades, transformando-se em esquilos do bosque, ou em crianças perdidas, que utilizam inocentes jogos de palavras, para que a fada revele o que não lhe está permitido.
Mas Sili Ffrit descobre o engano e castiga aqueles ingênuos personagens.

Citações de Livros - SONHOS

"Um sonho não compreendido é como uma carta não aberta."(Talmude)


"Compreende que és um segundo pequeno mundo e que dentro de ti estão o sol, a lua e as estrelas."(Orígenes)


"(...) quanto mais aptos formos a tornar consciente o que é inconsciente e o que é mito, maior parcela de vida integraremos."(Jung em: "O pensamento vivo de Jung", Ed Martin Claret)


"Por que deixar uma ferramenta como os sonhos enferrujada? Por que deixar a caixa fechada, quando é um presente que nos foi dado? Um presente com poderes que podem alterar nossas vidas".(Richard Bach)


"Sem um trabalho voltado para a integração dos sonhos (...) as pessoas não aprendem nada sobre elas mesmas. Assim como temos de nos esforçar no mundo real para transformar uma inspiração criativa em um poema, uma pintura, uma composição musical ou uma obra literária, temos de nos esforçar muito para criar a consciência individual de nossos sonhos para que estes sejam mais do que idéias vagas e passageiras do que há em nosso interior."(Gayle Delaney em "O livro de ouro dos sonhos", Ed Ediouro)


"Creio que o sonho emprega o máximo de nosso potencial mais precioso: a criatividade. Somos incrivelmente criativos, quando usamos imagens para falar sobre nossa vida. Traduzir uma experiência de vida em imagens visuais, tão consistentemente, tão intensamente... e fazemos isto de modo automático!"(Montague Ullman em "O Mistério dos sonhos", Ed Record)


"Uma nova perspectiva nas ciências sociais acontece quando um investigador social consegue, de algum modo, ganhar uma perspectiva de fora do sistema que examina. Não é algo fácil de fazer quando estamos acordados e envolvidos no sistema e, provavelmente, apenas um punhado de teóricos sociais tiveram êxito. É algo que fazemos quando adormecidos. E o fazemos sem o menor esforço."(Montague Ullman em "O Mistério dos sonhos", Ed Record)


"À noite, não somente nos sentimos diferentes da maneira de quando estamos acordados, mas também nos separamos temporariamente do sistema social e temos oportunidade de analisá-lo sob uma perspectiva diferente. Nossas imagens sonhadas são quadros enviados de volta à Terra, oriundos de uma câmara situada em um satélite espacial."(Montague Ullman em "O Mistério dos sonhos", Ed Record)


"O conhecimento social deve ser tão bem dominado como o conhecimento pessoal, se quisermos avaliar nosso potencial para um senso global de relacionamento conosco e também com os outros. Como seres sociais, transportamos arraigados tipos de ignorância que resistem à identificação, os quais temos dificuldades em extirpar. São estas áreas que têm mais possibilidade de serem visualizadas em sonhos."(Montague Ullman em "O Mistério dos sonhos", Ed Record)


"Descobrimos que (...) existem meios de voltarmos ao nosso equilíbrio interior. Alguma espécie de ajuda parece estar disponível. Mais importante, começamos a aprender que a ajuda deriva de algo em nosso íntimo, além de nossas manipulações conscientes, algo que constantemente nos envia pistas sobre os problemas de maior significado para nosso crescimento presente e quão profundamente devem ser sondados tais problemas."(Montague Ullman em "O Mistério dos sonhos", Ed Record)

"Quando permitimos, as metáforas do sonho nos ajudam a objetivar emoções inaceitáveis de maneira a que possam ser discutidas e mesmo ridicularizadas como absurdamente humanas e, assim, contribuírem para a formação de relacionamentos mais afetuosos."(Montague Ullman em "O Mistério dos sonhos", Ed Record)


"Tudo o que impressiona e ilustra traz em si o cunho da necessidade, porque indubitavelmente provém da fonte eterna da qual dimana a vida; mesmo a pequenina gota de orvalho sobre a pétala da flor brilha fúlgida aos clarões precursores da aurora."(Irmãos Grimm em: "Contos e Lendas dos Irmãos Grimm", Coleção Completa)


"Todas as formas de interação com o inconsciente que alimentaram nossos ancestrais - sonhos, visão, ritual e experiência religiosa - estão em grande parte perdidas para nós, menosprezadas pela mente moderna como primitivas ou supersticiosas. Assim, cheios de orgulho e arrogância, com profunda crença em nossa razão inabalável, cortamos as nossas origens no inconsciente e nos desligamos da parte mais profunda de nós mesmos."(Robert A. Johnson em: "INNERWORK: A chave do reino interior", Ed Mercuryo)


"Jung observou que os aborígines da Austrália gastam dois terços do tempo que passam acordados, em alguma forma de trabalho interior. Realizam cerimoniais religiosos, discutem e interpretam seus sonhos, consultam espíritos e ´vagueiam pelos bosques´. Todo esse esforço consistente é devotado à vida interior, ao reino dos sonhos, totens e espíritos - isto é, a fazer contato com o inconsciente. Nós, modernos, mal podemos dispor de algumas horas livres da semana para nos dedicarmos ao mundo interior. É por isso que, apesar de toda a nossa tecnologia, chegamos a saber menos sobre Deus e sobre nossas almas do que os povos aparentemente primitivos."(Robert A. Johnson em: "INNERWORK: A chave do reino interior", Ed Mercuryo)


"A reputação de equilíbrio psicológico atribuída aos senois vem do seu trabalho com os sonhos, cujo significado os orienta nas decisões relativas à vida tribal. (...) Se uma criança senoi sonha que está sendo atacada, a família a encoraja a voltar ao sonho e enfrentar o agressor. (...) Eles acreditam que ´lutando até a morte´ num sonho, libera-se uma energia positiva da parte da consciência que formou aquelas imagens."(Soozi Holbeche em: "Como os sonhos podem nos ajudar", Ed Cultrix)


"Um bom exemplo de uma cultura baseada no sonho é a dos senois - uma tribo primitiva que vive na Malásia. (...) Também li o livro ´Creative Dreaming´, de Patrícia Garfield, no qual ela descreve os encontros que teve com eles. (...) disseram-lhe que os senóis viviam em tamanha harmonia uns com os outros, e também com as tribos vizinhas, que nunca se teve notícia de que tenham guerreado."(Soozi Holbeche em: "Como os sonhos podem nos ajudar", Ed Cultrix)


"Os senoi (...) ensinam as crianças, desde pequenas, a contar seus sonhos. Eles são discutidos e interpretados tanto na família como na tribo. A vida social e o comportamento do grupo baseiam-se nos sonhos."(Marie-Louise Von Franz em: "O caminho dos sonhos", Ed Cultrix)



"Na China sempre houve intérpretes de sonhos. Mesmo atualmente, nas ruas da China comunista há especialistas a quem se paga por uma interpretação; as que li eram bastante modernas. Esses intérpretes são psicólogos muito bons com intuições acerca dos sonhos que correspondem de perto àquilo que teríamos para dizer."(Marie-Louise Von Franz em: "O caminho dos sonhos", Ed Cultrix)


"O termo ´fantasia´ deriva da palavra grega ´phantasía´. O sentido original desta palavra é revelador: ela significava ´tornar visível, revelar´. A correlação é clara: a função psicológica de nossa capacidade para a fantasia é tornar visível a dinâmica invisível da psique inconsciente"(Robert A. Johnson em: "INNERWORK: A chave do reino interior", Ed Mercuryo)



"Se todos agem da mesma maneira, ninguém pensa que está doente. Esta é a razão de os sonhos auxiliarem na terapia, porque uma relação consciente com nossos sonhos liberta-nos da identificação inconsciente com os outros e cria em nós atitudes individuais."(John A. Sanford em: "Os sonhos e a cura da alma", Ed Paulinas)


"Por ironia, muita gente que hoje rejeita os sonhos como algo sem sentido, sem saber aceita e segue valores espirituais, crenças e tradições que se originam diretamente dos sonhos de indivíduos que viveram há milhares de anos."(Marie-Louise Von Franz em: "O caminho dos sonhos", Ed Cultrix)


"Devido ao fato de que, com freqüência, reprimimos as melhores partes de nós mesmos e as consideramos como qualidades "negativas", algumas das partes mais ricas do Self - até mesmo a própria voz de Deus - só conseguem participar de nossas vidas ´roubando´ nosso tempo, roubando nossa energia através de compulsões e neuroses, infiltrando-se em nossa vida por lugares desprotegidos, onde falha a nossa defesa."(Robert A. Johnson em: "INNERWORK: A chave do reino interior", Ed Mercuryo)Postado por Dream Yoga

SONHOS E VISÕES

TIPOS DE SONHO. O SIMBOLISMO DOS SONHOS.



SONHOS E VISÕESO psicólogo inglês Meyers, no seu livro Personalidade Humana, narra um caso acontecido com um contabilista. Ele havia cometido um erro em sua escrita e por mais que se esforçasse não conseguia localizá-lo. Certa noite, exausto de tanto pesquisar, adormeceu e em sonhos viu onde estava o erro: mês de setembro, página tal, linha tal. Maquinalmente, entre acordado e dormindo, anotou esses dados em uma folha de papel à beira de sua cama. De manhã, quando se levantou, havia esquecido o sonho, porém a anotação estava lá. Indo ao trabalho, e conferindo o registro, percebeu que a anotação estava exata. Jâmblico no seu De Mysteriis Aegyptorum assegurava que os sonhos divinos se produzem num estado intermediário entre o sono e o estado de vigília, durante o qual podemos ouvir vozes e sons. Entre os muçulmanos existe um rito chamado istiqhâra, no qual um homem só vai dormir depois de ter rezado uma prece para ter um sonho capaz de ajudá-lo a resolver um problema. Nos templos gregos e egípcios antigos existiam locais próprios para as pessoas dormirem quando necessitavam ter um sonho revelador. O próprio Jung somente chegou à compreensão da relação existente entre o consciente e o inconsciente mediante um sonho, conforme narrado por ele mesmo na sua autobiografia Memórias, Sonhos, Reflexões.Incrível é observarmos hoje toda essa herança cultural desprezada pela ciência. Na realidade, esse desprezo é reflexo da atitude da igreja que condenou os sonhos e suas práticas como sendo coisas de hereges, mesmo que o próprio Jesus tenha sido salvo dos soldados de Herodes por causa de um sonho de José. Existe uma diferença muito grande entre sonhos e visões. Os sonhos acontecem quando o corpo dorme e a alma (ou corpo astral) sai do corpo. As visões acontecem mesmo estando nós em estado de vigília. As visões são o funcionamento momentâneo da clarividência. É o tal de sonho acordado. Já os sonhos são a projeção do corpo astral, que todas as noites se despreende do corpo físico e, inconscientemente, perambula pelo Plano Molecular.TIPOS DE SONHOExistem pelo menos 5 categorias de sonhos: intelectual, motor, emocional, instintivo e sexual. De um modo geral, todos eles, independente da sua categoria, acontecem de forma incontrolada ou inconsciente. Isso é devido ao nosso estado psicológico atual, de criaturas totalmente adormecidas. Se um homem quiser "programar" ou controlar à vontade seus sonhos terá que deixar de agir mecanicamente quando em estado de vigília. Noutras palavras: quando despertarmos nossa Consciência, deixaremos de sonhar, porque os sonhos são exclusividade das pessoas adormecidas. Como 99% das pessoas são inconscientes, o sonho é o padrão universal e os desdobramentos do corpo astral, a exceção. No estado atual, de adormecimento e inconsciência coletivas, o homem praticamente não pode mais ter visões lúcidas e claras, como acontecia com os antigos sábios e governantes: estes, inclusive, respeitavam profundamente o dom onírico daqueles que serviam nas cortes e palácios. De qualquer maneira, o homem atual ainda sonha. Mas, só para dar uma idéia de como está atrofiada nossa memória onírica, basta dizer que poucos, de manhã, lembram o que sonharam durante a noite. E todo mundo tem sonhos durante a noite, por mais confusos e desconexos que sejam. Quem quiser progredir na ciência dos sonhos deve desenvolver sua memória onírica. Assim, poderá trazer ao consciente tudo aquilo que presenciou, testemunhou, viu, viveu e experimentou durante o sono. A técnica de desenvolvimento da memória onírica está no final deste arcano, nas práticas.O SIMBOLISMO DOS SONHOSMuita gente ficou rica escrevendo livros de interpretação dos sonhos. Não queremos entrar no mérito dessa questão. Queremos, isso sim, porque é nossa obrigação, dizer que não existe uma fórmula universal de interpretação de sonhos. A linguagem dos sonhos é muito individual e pessoal. Está intimamente ligada à história de cada um, o que não invalida o princípio de uma linguagem universal. Só que essa linguagem universal não está aberta a qualquer um. É preciso se tornar um Iniciado para conhecer a Linguagem de Ouro, a Linguagem dos Deuses. A principal ferramenta de trabalho para aquele que quer trabalhar com o simbolismo dos sonhos é a intuição. Deve trabalhar intensamente sobre esta faculdade. A intuição sempre age aliada à cultura. Contudo, alguma coisa podemos fazer em favor dos nossos estudantes. Os principais meios de apoio para todo aquele que quiser conhecer profundamente as revelações contidas nos sonhos estão no tarô (especialmente o tarô egípcio), na cabala, nas analogias filosóficas, nas analogias dos contrários, na numerologia, nos símbolos universais, nos livros sagrados,etc..SONO, MEDITAÇÃO E SONHOSExiste uma profunda ligação entre o sono, a meditação e os sonhos. O estudante que quiser progredir na ciência da meditação deve aprender a provocar e controlar o sono. Meditação sem sono prejudica o cérebro e não traz resultados. Quando o estudante começa a meditar de forma correta, numa primeira etapa experimenta as realidades ocultas na forma de sonhos. Vêm-lhe à mente muitas imagens confusas, enigmáticas e profundamente simbólicas. Despreparado, não consegue entender. Mas, se for persistente, começará a compreender o que eles (os símbolos) significam em sua vida interior e que papel representam. Numa segunda etapa, o estudante deixará de sonhar. Se dará conta que está fora do corpo físico e então começará a exercer domínio sobre o processo. Quando uma pessoa se dá conta que está no mundo dos sonhos, pode conduzir a experiência. Isso representa um gigantesco passo dado rumo ao despertar da consciência. Muito mais tarde, no tempo, o estudante que persistir em sua disciplina dos sonhos e da meditação, acordará ou andará totalmente desperto nas dimensões sutis da natureza, podendo ali penetrar ou delas sair à vontade. A meditação é fundamental para o desenvolvimento dos chakras. Quanto mais se meditar, quanto mais profunda for a meditação, mais elevados serão os planos de consciência que se atingirá. Dia virá em que o estudante obterá o êxtase, o samadhi, o satori, o desprendimento total da alma ou da consciência de todas as amarras da matéria física, emocional e mental. Então, como São Tomás de Aquino, poderá dizer: "Tudo que antes havia lido, tudo que sabia através dos outros não passava de água de rosas...".

Fonte:Não informadaPostado por Dream Yoga

A Sagrada União



O perfume doce das plantas já podem ser sentidos, começa a florescência. A Direção Nordeste anuncia a aproximação do Verão. Caminhamos para o auge da energia, aumentamos a nossa expectativa de boas colheitas. Abrimos nosso coração para a comunidade, nos preparamos para celebrar a fertilidade na Terra. Chegamos ao ponto médio entre o Equinócio de Primavera e o Solstício de Verão. Momento dos ritos de iniciação para a fase adulta, da florescência das árvores, quando os aromas das flores tornam-se mais fortes e encantadores. O poder está em ascensão assim como as emoções nos relacionamentos, a energia e fluxo do poder está aumentando, assim como a nossas expectativas.
Momento na Terra para abençoarmos nossas relações e relacionamentos. A Sagrada União do Masculino e Feminino. Para complementar os opostos e nos harmonizarmos com nossa energia sexual, do amor sexual. Para fortalecermos nosso relacionamento atual ou para buscar um novo relacionamento de qualidade, de amor, verdadeiro. Para fortalecer casais e para quem está a procura de seu amor .
Para fertilizar Todas As Nossas Relações.. O maior desafio que teremos para esse novo milênio é o de harmonizar nossos relacionamentos, nossas relações. Harmonizar relações / relacionamentos em todos os níveis : na família, na relação homem e mulher, com os filhos, com os pais, com chefes, com subordinados, com fornecedores, com clientes, com companheiros de trabalho, vizinhos, amigos em geral. E é claro, relacionamento consigo mesmo, com Deus, crença/religião....ou seja : Tudo na vida é relacionamento. Hoje, mais do que nunca, temos que nos relacionar com o meio-ambiente, com a nossa alimentação, com a escola de nossos filhos, com os amigos de nossos filhos.......... Vivemos numa rede interminável de relacionamentos ! Se a vida é a dança das Relações, é sábio aprendermos cada vez mais a dançar, em harmonia com tudo o que nos cerca.Nós necessitamos de outros para sobreviver, e nós nos alegramos na presença de outros para viver.
Nesta estação, povos dos passado, rezavam para a segurança dos seus rebanhos, iluminando cumes com chamas enormes. Vamos orar pela liberdade e pela vida de nossos animais, para que o mundo melhore o seu relacionamento com eles, assim como para todo o nosso planeta, nossas árvores e minerais.
A saúde de nossos animais é a saúde dos povos da Terra
A saúde dos animais é a saúde da Terra.
A vida dos animais é a vida da Terra
Cura e liberdade para os animais
Cura para a Terra
Cura para a Consciência Humana
Curta para todos nós

AS PLANTAS QU CURAM CONFORME O SOL E A LUA.

Uma vez que todos os planetas de nosso sistema solar orbitam aproximadamente o mesmo plano, vemos o Sol e os planetas desfilarem pelo céu sempre pelo mesmo caminho aparente. Este caminho percorrido pelos planetas que leva o nome de Zodíaco, está dividido em doze constelações distribuídas em quatro grupos de três: cada grupo ligado a um dos elementos: terra, fogo, ar e água.Todos os planetas tem influência no reino vegetal de modo a imprimir em cada uma delas suas principais características, mas o Sol e a Lua a exercem de maneira mais acentuada.A influência dos planetas numa árvore:Flores: VênusFrutos: JúpiterFolhas: LuaCascas e sementes: MercúrioTronco: MarteRaízes: SaturnoSol: toda a planta.Já a Lua, embora sua maior preponderância seja sobre as folhas, à medida que passa pelas constelações transmite ao solo e, também, ao reino vegetal, forças que vão beneficiar todas as suas partes. Por exemplo:1) Raízes: serão beneficiadas pela passagem nas constelações regidas pelo elemento terra.2) Folhas e caules: serão beneficiados pelas constelações regidas pelo elemento água.3) Flores: beneficiadas pelas constelações regidas pelo elemento ar.4) Frutos e sementes: serão beneficiadas pela constelações regidas pelo elemento fogo.As fases da Lua também participam do processo vital dos vegetais. Através dos tempos, o homem observou que as fases da Lua estão ligadas ao aproveitamento correto da luminosidade que, embora menos intensa que a solar, penetra mais fundo no solo e, assim, acelera o processo de germinação das sementes. Sendo assim, as plantas que recebem mais luminosidade lunar na sua primeira fase de vida, tendem a brotas rapidamente, desenvolvendo mais folhas e flores, realizando a fotossíntese com mais eficácia. Assim temos que:NA LUA NOVA é bom para: fazer podas, capinar o mato (demora mais para crescer), colher raízes suculentas e fazer adubação.NA LUA CRESCENTE é bom para: preparar a terra; semear e colher folhas e frutos; fazer enxertos; plantar flores e folhagens em vasos.NA LUA CHEIA: não devemos nem plantar nem transplantar e muito menos capinar, pois o mato cresce mais rapidamente. A seiva das plantas concentram-se toda nas extremidades e é de bom alvitre não mexer nas plantas.NA LUA MINGUANTE é bom para: plantar e colher raízes; colher e armazenar grãos.PLANTAS LUNARES: são de folhas grandes ou pequenas mas em grande abundância; as flores são brancas ou de cores claras; os frutos são de gosto insípido e sem cheiro;em geral são de aparência bizarra; vivem na água ou bem perto; são frias, leitosas, narcóticas e antiafrodisíacas; costumam ser usadas nas práticas de feitiçaria. Exemplos: agrião, erva-pombinha, tília, chapéu-de-couro, bananeira, abóbora, violeta amarela, trevo, margarida, lírio branco.PLANTAS MERCURIANAS: possuem folhas pequenas e de cores variadas; produzem flores e folhas porém não frutos; são sinuosas ou ondulantes e de tamanho médio; as flores feralmente são amarelas, de odor penetrante, com sabores diversos, mas um tanto adstringente. São plantas geralmente relacionadas com a mente ou trabalhos na esfera mental. Exemplos: valeriana, sete-sangrias, guaco, eucalipto, erva-lanceta, capim-cidró, canela-sassafrás, salsaparrilha, manjerona, hera, funcho, alfazema, acácia.PLANTAS VENUSIANAS: são afrodisíacas, com perfume quase sempre suave; produz sementes em abundância e se der frutos, são doces e com aroma agradável; são plantas pequenas, muito floridas, com flores alegres e belas (cor de rosa) e possuem muitas flores, mas sem frutos. Geralmente usadas em magia sexual ¿ para filtros de amor. Exemplos: stévia, hortelã, gengibre, erva-da-vida, erva-de-bugre, catuaba, catinga-de-mulata, algodoeiro, tomilho, poejo, mil-em-rama, malva, cerejeira, bardana, sabugueiro, violeta, rosa.PLANTAS MARCIANAS: muitas são espinhosas e provocam ardor ao tocá-las. Os frutos podem ser venenosos, são ácidos, amargos e de gosto picante. Em geral são arbustos pequenos, com flores pequenas e vermelhas e podem ser prejudiciais à visão. Exemplos: orégano, coentro, cajueiro, guaraná, cardo-santo, alho-poró, alho, erva-de-bicho, alcachofra, uva-ursi, arruda, losna, urtiga.PLANTAS JUPTERIANAS: são plantas grandes, rústicas, com frutos abundantes e de aspecto esplendoroso. Os frutos são doces e as flores são muito bonitas mas sem perfume, em geral azuis, brancas e violetas. Algumas vezes, as árvores podem esconder as flores. Exemplos: boldo, baicuru, anis, abacateiro, sávia, sabugueiro, pitangueira, picão, pau-ferro, jurubeba, jambolão, dente-de-leão, carvalho, carqueja, cardamomo, camomila.PLANTAS SATURNINAS: são plantas melancólicas, tristes, sinistras, sombrias, pesadas e de caule duro; grandes e de forma rara. Produzem frutos sem flores de sabor amargo, acidulado e/ou acre. Se houver flores estas são, geralmente, sombrias, cinzentas ou negras. A reprodução é sem sementes, são resistentes e narcóticas e crescem lentamente. Usadas em cerimônias fúnebre e magia negra. Exemplos: aroeira, avenca, cavalinha, cipreste, cominho, cancorosa, espinheira santa, salsa, taiviá, ipê-roxo, erva-mate, bolsa-de-pastor, amor-perfeito.PLANTAS SOLARES: são de altura média com flores geralmente amarelas com frutos bons e sabor agridoce. Movimentam-se na direção do Sol ou tem a figura deste em suas flores ou folhas ou frutos. Algumas permanecem sempre verdes e são muito aromáticas. Tem grandes poderes mágicos e curativos. São usadas por suas virtudes de adivinhação, medicinais e contra "maus espíritos". A maioria das plantas medicinais são solares. Exemplos: artemísia, nogueira, tanchagem, marcela, estigmade milho, erva-cidreira, canela, calêndula, babosa, arruda, alecrim, erva-de-são-joão, laranjeira, camomila, açafrão, louro, melissa, girassol.FONTE-http://os7elementos.vilabol.uol.com.br/ervasii.htm

Angeologia Qabalística, Conheça o seu Arquétipo interior.

Angeologia QabalísticaAnjo significa mensageiro divino. Arcanjo é, hierarquicamente, um Anjo líder,ou seja, aquilo que está numa freqüência mais elevada.
Anjos e seus símbolos: Anjos portando um luzeiro representam a "Luz de Deus". Da ordem dos Elohim são os guardiães da Natureza. A Cabala Tradicional reconhece como 7 somente os Anjos de primeira geração, que são chamados de Arcanjos. Também conhecidos por Arquétipos, são, acima de tudo, traços da psique humana.No Universo os Arcanjos representam as Leis de Deus, e sao os executores das mesmas. Dentro do ser humano são os seus traços determinantes e respondem pelos nossos desejos, aspirações, sensibilidades, buscas, lutas, equilíbrios, relacionamentos, dificuldades.
Anjos e seus símbolos:Os que portam uma trombeta são Anjos de Anunciação. Da ordem dos Ishim são os que presidem os Planos Superiores.Diferente da Astrologia pois esta trabalha com conjunções planetárias,e com processos fixos na natureza humana, a Angelologia elabora um mapa de influências à hora do nascimento as quais pode ser modificadas através de atos de Magia.Uma combinação Angelical à hora do nascimento é diferente de uma combinação Planetária. Assim, os Arquétipos que determinam nossos traços representam processos maleáveis sobre os quais nós podemos influir no instante em que o queiramos. Mesmo os fatores que determinam os signos com suas características não são fixos dentro da Angelologia.
Anjos e seus símbolos:Anjos que portam espadas representam a mão Justiceira de Deus. Da ordem dos Seraphim são os que executam a Lei, implacavelmente.Em outras palavras, na Angelologia o ser humano utiliza o seu livre-arbítrio para moldar as influências de nascimento; é possível, inclusive, alterar o próprio signo de nascimento. Uma pessoa não precisa passar toda uma vida sob a influência respectiva de nascimento, se ela ja superou o carma oriundo dele.
Anjos e seus símbolos:Anjos, cujo símbolo seja um tridente, são os que respondem pelos Reinos Inferiores; chamados de Exus, cuidam do "lixo" no Universo. Injustamente conhecidos por Demônios, comparados com a desordem e o caos, são, na verdade, tão responsáveis pelo equilíbrio como todos os demais Anjos.Os 7 Arcanjos implícitos na Angelologia Cabalística representam a LEI, e as 7 sequências de infinitos Anjos respondem pela ORDEM no Universo. Cada nova expressão de vida, seja em que Reino for, dá origem a um novo Anjo que ordena seu nascimento, existência e morte, sem interferir com sua evolução.








SHAMAEL - Áries e EscorpiãoPara as pessoas nascidas no perÍodos de 21/3 a 20/4, e de 23/10 a 21/11, o Arcanjo correspondente, dentro da Angelologia Cabalística, chama-se SHAMAEL, e significa "a justiça do Senhor".Seu dia, da semana, é a terça feira; o vermelho é sua cor; há um sincretismo com os Orixás Ogum e Iansã. Ocupa a posição, na hierarquia Angelical, de destruidor das formas fixas.
Considerações:Os Arcanjos, ou Arquétipos, referidos neste texto são as primeiras emanações do Criador e representam os senhores, ou forças, da Lei. Não são pessoas, não tem forma, não tem compromissos com a evolução e ocupam o infinito do Universo.Dentro do ser humano estão relacionados aos traços da psique humana. Os seus nomes, adaptados ao nosso idioma, tem a ver com a função que ocupam, ou seja, com as próprias qualidades que expressam.São em número de sete por ser este um número Cabalístico onde cada expressão é única, não repetitiva. Algumas vezes essas forças são chamadas de Angelicais, porém não tem nada a ver com a forma atualmente conhecida de Anjos Cabalísticos os quais são considerados em número de 72.Tanto as asas, a trombeta, a balança, a espada, ou demais objetos que os Anjos portam, comumente vistos em gravuras, não são coisas mas símbolos os quais representam as propriedades dos mesmos. Sejam as asas que significam as alturas Celestiais que os Anjos alcançam e próximas ao Criador; a espada como sinal de execução inflexível da Lei; o archote como símbolo da Luz, da vida e do lado criativo em que sempre atuam; da balança como indicador da igualdade, ou da trombeta a indicar a anunciação de algo.O termo Carma, utilizado aqui, não significa crédito ou débito, mas a própria missão de cada um, ou seja, um traço ou característica que a pessoa carece em sua personalidade e que a influência Angélica permite executar. Nascer sob a influência de um determinado Arcanjo, representa aquilo que chamamos de Carma.Portanto o signo em que nascemos determina o nosso Carma pessoal, onde, através das sucessivas encarnações os diferentes aspectos da Persona são desenvolvidos até que o Ser cumpra a sua trajetória neste plano e, libertando-se do mesmo, passe a habitar planos mais sutis em outros níveis de consciência e provavelmente em outros corpos não tão densos como este.
INFLUÊNCIAS:Este Arquétipo determina numa pessoa sob sua regencia: "como a pessoa se afirma na vida e expressa desejos e vontades". O Carma consiste em expressar o desejo de auto-afirmação, a briga pelo espaço próprio, a defesa das idéias. Consiste também em desenvolver o espírito de luta, a inicativa, a audácia e a coragem. Além do intenso poder emocional, este nativo aspira o controle das paixões.
QUANDO ESTÁ EM DESARMONIA:Da forma negativa, ativa, é a pessoa que não sabe perder, briguenta e impaciente. É aquela que manipula as outras, egocêntrica, possessiva, dominante e ciumenta com desejos compulsivos.Em outra forma de negatividade, a passiva, torna-se covarde, medrosa, não agindo nunca com determinação. Perde sempre os próprios espaços, duvida de tudo que tem a fazer e sente-se muito frágil.
RAPHAEL - Virgem e GêmeosPara as pessoas nascidas nos períodos de 21/5 a 20/6, e de 23/8 22/9, o Arcanjo correspondente, dentro da Angelologia Cabalística, chama-se RAPHAEL, e significa "o curador de Deus".Seu dia, da semana, é a quarta feira; o verde é sua cor; há um sincretismo com o Orixá Oxossi. Ocupa a posição, na hierarquia Angelical, de Anjo do equilíbrio.
Considerações:Os Arcanjos, ou Arquétipos, referidos neste texto são as primeiras emanações do Criador e representam os senhores, ou forças, da Lei. Não são pessoas, não tem forma, não tem compromissos com a evolução e ocupam o infinito do Universo.Dentro do ser humano estão relacionados aos traços da psique humana. Os seus nomes, adaptados ao nosso idioma, tem a ver com a função que ocupam, ou seja, com as próprias qualidades que expressam.São em número de sete por ser este um número Cabalístico onde cada expressão é única, não repetitiva. Algumas vezes essas forças são chamadas de Angelicais, porém não tem nada a ver com a forma atualmente conhecida de Anjos Cabalísticos os quais são considerados em número de 72.Tanto as asas, a trombeta, a balança, a espada, ou demais objetos que os Anjos portam, comumente vistos em gravuras, não são coisas mas símbolos os quais representam as propriedades dos mesmos. Sejam as asas que significam as alturas Celestiais que os Anjos alcançam e próximas ao Criador; a espada como sinal de execução inflexível da Lei; o archote como símbolo da Luz, da vida e do lado criativo em que sempre atuam; da balança como indicador da igualdade, ou da trombeta a indicar a anunciação de algo.O termo Carma, utilizado aqui, não significa crédito ou débito, mas a própria missão de cada um, ou seja, um traço ou característica que a pessoa carece em sua personalidade e que a influência Angélica permite executar. Nascer sob a influência de um determinado Arcanjo, representa aquilo que chamamos de Carma.Portanto o signo em que nascemos determina o nosso Carma pessoal, onde, através das sucessivas encarnações os diferentes aspectos da Persona são desenvolvidos até que o Ser cumpra a sua trajetória neste plano e, libertando-se do mesmo, passe a habitar planos mais sutis em outros níveis de consciência e provavelmente em outros corpos não tão densos como este.
INFLUÊNCIAS:Este Arquétipo determina numa pessoa sob sua regencia: "a direção do pensamento e do modo de se comunicar". O Carma consiste em expressar o raciocínio profundo, a comunicação, uma mente aberta.É pessoa que virá em defesa da ecologia, da liberdade e da igualdade, pois desenvolve um conhecimento universal. É afável, antiracista, capaz de avaliação profunda, talentosa e com muita clareza mental.
ORIFIEL - Capricórnio e AquárioPara as pessoas nascidas nos períodos de 22/12 a 20/01, e de 21/01 a 19/02, o Arcanjo correspondente, dentro da Angelologia Cabalística, chama-se ORIFIEL, e significa "o que mantém as coisas do Senhor".Seu dia, da semana, é o sábado, violeta é sua cor; há um sincretismo com os Orixás Yorimá, Obaluaê e Omulu. Ocupa a posição, na hierarquia Angelical, de Anjo guardião.
Considerações:Os Arcanjos, ou Arquétipos, referidos neste texto são as primeiras emanações do Criador e representam os senhores, ou forças, da Lei. Não são pessoas, não tem forma, não tem compromissos com a evolução e ocupam o infinito do Universo.Dentro do ser humano estão relacionados aos traços da psique humana. Os seus nomes, adaptados ao nosso idioma, tem a ver com a função que ocupam, ou seja, com as próprias qualidades que expressam.São em número de sete por ser este um número Cabalístico onde cada expressão é única, não repetitiva. Algumas vezes essas forças são chamadas de Angelicais, porém não tem nada a ver com a forma atualmente conhecida de Anjos Cabalísticos os quais são considerados em número de 72.Tanto as asas, a trombeta, a balança, a espada, ou demais objetos que os Anjos portam, comumente vistos em gravuras, não são coisas mas símbolos os quais representam as propriedades dos mesmos. Sejam as asas que significam as alturas Celestiais que os Anjos alcançam e próximas ao Criador; a espada como sinal de execução inflexível da Lei; o archote como símbolo da Luz, da vida e do lado criativo em que sempre atuam; da balança como indicador da igualdade, ou da trombeta a indicar a anunciação de algo.O termo Carma, utilizado aqui, não significa crédito ou débito, mas a própria missão de cada um, ou seja, um traço ou característica que a pessoa carece em sua personalidade e que a influência Angélica permite executar. Nascer sob a influência de um determinado Arcanjo, representa aquilo que chamamos de Carma.Portanto o signo em que nascemos determina o nosso Carma pessoal, onde, através das sucessivas encarnações os diferentes aspectos da Persona são desenvolvidos até que o Ser cumpra a sua trajetória neste plano e, libertando-se do mesmo, passe a habitar planos mais sutis em outros níveis de consciência e provavelmente em outros corpos não tão densos como este.
INFLUÊNCIAS:Este Arquétipo determina numa pessoa sob sua regencia: "como procura se estabelecer e se preservar através dos tempos". O Carma consiste em expressar a organização, o cumprimento das leis e o servir.Conhecer os limites e trabalhar a calma, o comedimento, a liderança. Desenvolver o autocontrole, a cautela, a prestatividade e a espontaneidade.
QUANDO ESTÁ EM DESARMONIA:Da forma negativa, ativa, são pessoas avarentas, castradoras e e limitadoras, que não admitem o erro. São vingativas, maldosas, pérfidas, teimosas, perfeccionistas e extremistas.Em outra forma de negatividade, a passiva, consideram-se sempre vítimas, são frustradas em tudo, sentem-se deprimidas constantemente. Nunca tomam decisões, só caminham com os outros. Nada levam a bom termo, são desorganizadas e não cumprem compromissos.
GABRIEL - CâncerPara as pessoas nascidas no período de 21/6 a 21/7 o Arcanjo correspondente, dentro da Angelologia Cabalística, chama-se GABRIEL, e significa "o Anjo da Anunciação".Seu dia, da semana, é a segunda feira; o branco é sua cor; há um sincretismo com os Orixás Iemanjá e Nanã. Ocupa a posição da aspiração e da espiritualidade, na hierarquia Angelical.
Considerações:Os Arcanjos, ou Arquétipos, referidos neste texto são as primeiras emanações do Criador e representam os senhores, ou forças, da Lei. Não são pessoas, não tem forma, não tem compromissos com a evolução e ocupam o infinito do Universo.Dentro do ser humano estão relacionados aos traços da psique humana. Os seus nomes, adaptados ao nosso idioma, tem a ver com a função que ocupam, ou seja, com as próprias qualidades que expressam. São em número de sete por ser este um número Cabalístico onde cada expressão é única, não repetitiva.Algumas vezes essas forças são chamadas de Angelicais, porém não tem nada a ver com a forma atualmente conhecida de Anjos Cabalísticos os quais são considerados em número de 72.Tanto as asas, a trombeta, a balança, a espada, ou demais objetos que os Anjos portam, comumente vistos em gravuras, não são coisas mas símbolos os quais representam as propriedades dos mesmos.Sejam as asas que significam as alturas Celestiais que os Anjos alcançam e próximas ao Criador; a espada como sinal de execução inflexível da Lei; o archote como símbolo da Luz, da vida e do lado criativo em que sempre atuam; da balança como indicador da igualdade, ou da trombeta a indicar a anunciação de algo.O termo Carma, utilizado aqui, não significa crédito ou débito, mas a própria missão de cada um, ou seja, um traço ou característica que a pessoa carece em sua personalidade e que a influência Angélica permite executar. Nascer sob a influência de um determinado Arcanjo, representa aquilo que chamamos de Carma.Portanto o signo em que nascemos determina o nosso Carma pessoal, onde, através das sucessivas encarnações os diferentes aspectos da Persona são desenvolvidos até que o Ser cumpra a sua trajetória neste plano e, libertando-se do mesmo, passe a habitar planos mais sutis em outros níveis de consciência e provavelmente em outros corpos não tão densos como este.
INFLUÊNCIAS:Este Arquétipo determina numa pessoa sob sua regencia: "as predisposições subconscientes e as reações ao meio" . O Carma consiste na busca da serenidade.Em refletir os aspectos da Alma e seus anseios tais como a telepatia, a intuição, a mediunidade, os dons do espírito e a própria vida espiritual. O controle das reações ao meio. O equilíbrio da sexualidade complementam as energias dispensadas por este Arcanjo.
QUANDO ESTÁ EM DESARMONIA:Da forma negativa, ativa, a pessoa fica propensa à Magia Negra. a influências do Baixo Astral, a exageros na sensibilidade, a instabilidade de humor e a utilizar o sexo como forma de agressão.Em outra forma de negatividade, a passiva, a pessoa torna-se pessimista, sua aura é fragmentada, a sexualidade é passiva e tem necessidade constante de proteção.
HANNIEL - Touro e LibraPara as pessoas nascidas nos períodos de 21/4 a 20/5, e de 23/9 a 22/10, o Arcanjo correspondente, dentro da Angelologia Cabalística, chama-se HANNIEL, e significa "o amor de Deus".Seu dia, da semana, é a sexta feira; o rosa é sua cor; há um sincretismo com os Orixás Yori e Oxum;. Ocupa a posição, na hierarquia Angelical, de Anjo da Graça Divina.
Considerações:Os Arcanjos, ou Arquétipos, referidos neste texto são as primeiras emanações do Criador e representam os senhores, ou forças, da Lei. Não são pessoas, não tem forma, não tem compromissos com a evolução e ocupam o infinito do Universo.Dentro do ser humano estão relacionados aos traços da psique humana. Os seus nomes, adaptados ao nosso idioma, tem a ver com a função que ocupam, ou seja, com as próprias qualidades que expressam.São em número de sete por ser este um número Cabalístico onde cada expressão é única, não repetitiva. Algumas vezes essas forças são chamadas de Angelicais, porém não tem nada a ver com a forma atualmente conhecida de Anjos Cabalísticos os quais são considerados em número de 72.Tanto as asas, a trombeta, a balança, a espada, ou demais objetos que os Anjos portam, comumente vistos em gravuras, não são coisas mas símbolos os quais representam as propriedades dos mesmos. Sejam as asas que significam as alturas Celestiais que os Anjos alcançam e próximas ao Criador; a espada como sinal de execução inflexível da Lei; o archote como símbolo da Luz, da vida e do lado criativo em que sempre atuam; da balança como indicador da igualdade, ou da trombeta a indicar a anunciação de algo.O termo Carma, utilizado aqui, não significa crédito ou débito, mas a própria missão de cada um, ou seja, um traço ou característica que a pessoa carece em sua personalidade e que a influência Angélica permite executar. Nascer sob a influência de um determinado Arcanjo, representa aquilo que chamamos de Carma.Portanto o signo em que nascemos determina o nosso Carma pessoal, onde, através das sucessivas encarnações os diferentes aspectos da Persona são desenvolvidos até que o Ser cumpra a sua trajetória neste plano e, libertando-se do mesmo, passe a habitar planos mais sutis em outros níveis de consciência e provavelmente em outros corpos não tão densos como este.
INFLUÊNCIAS:Este Arquétipo determina numa pessoa sob sua regencia: "a expressão da afeição, da auto-estima e da dedicação". O Carma consiste em expressar a graça, a beleza, o amor, os sonhos e a sensualidade.As pessoas destes períodos se destacam pelas habilidades manuais e organização. Promovem empatia com facilidade, lutam pelos próprios sentimentos, São idealistas, imparciais, com muito tato.
QUANDO ESTÁ EM DESARMONIA:Da forma negativa, ativa, são exageradas nos perfumes, prazeres, música, jóias e roupas. São pessoas que acumulam diversidades de bens materiais. Possuem vícios, normalmente são cínicas, com mórbida imaginação.Em outra forma de negatividade, a passiva, não vêem e não participam do que é belo. Vivem em miséria interior. Tem constantes fugas da realidade que resultam em uma vida vazia. Tem complexo de perseguição e perda do amor próprio.
MIKHAEL - Leão
Para as pessoas nascidas no período de 22/7 a 22/8 o Arcanjo correspondente, dentro da Angelologia Cabalística, chama-se MIKHAEL, e significa"o mensageiro do Senhor".Seu dia, da semana, é o domingo; o amarelo é sua cor; há um sincretismo com o Orixá Oxalá. Ocupa a posição, na hierarquia Angelical, de Chefe das Legiões; o centro da Árvore da Vida.
Considerações:Os Arcanjos, ou Arquétipos, referidos neste texto são as primeiras emanações do Criador e representam os senhores, ou forças, da Lei. Não são pessoas, não tem forma, não tem compromissos com a evolução e ocupam o infinito do Universo.Dentro do ser humano estão relacionados aos traços da psique humana. Os seus nomes, adaptados ao nosso idioma, tem a ver com a função que ocupam, ou seja, com as próprias qualidades que expressam.São em número de sete por ser este um número Cabalístico onde cada expressão é única, não repetitiva. Algumas vezes essas forças são chamadas de Angelicais, porém não tem nada a ver com a forma atualmente conhecida de Anjos Cabalísticos os quais são considerados em número de 72.Tanto as asas, a trombeta, a balança, a espada, ou demais objetos que os Anjos portam, comumente vistos em gravuras, não são coisas mas símbolos os quais representam as propriedades dos mesmos. Sejam as asas que significam as alturas Celestiais que os Anjos alcançam e próximas ao Criador; a espada como sinal de execução inflexível da Lei; o archote como símbolo da Luz, da vida e do lado criativo em que sempre atuam; da balança como indicador da igualdade, ou da trombeta a indicar a anunciação de algo.O termo Carma, utilizado aqui, não significa crédito ou débito, mas a própria missão de cada um, ou seja, um traço ou característica que a pessoa carece em sua personalidade e que a influência Angélica permite executar. Nascer sob a influência de um determinado Arcanjo, representa aquilo que chamamos de Carma.Portanto o signo em que nascemos determina o nosso Carma pessoal, onde, através das sucessivas encarnações os diferentes aspectos da Persona são desenvolvidos até que o Ser cumpra a sua trajetória neste plano e, libertando-se do mesmo, passe a habitar planos mais sutis em outros níveis de consciência e provavelmente em outros corpos não tão densos como este.
INFLUÊNCIAS:Este Arquétipo determina numa pessoa sob sua regencia: "o modo de ser e como percebe a vida". O Carma consiste em expressar o verdadeiro Eu. Ser incentivadora e autêntica. Desenvolver a tenacidade a audácia e a coragem. Expressar a liderança natural que o Arquétipo possui. Ter orgulho de si mesma e brilhar!
QUANDO ESTÁ EM DESARMONIA:Da forma negativa, ativa, a pessoa expressa egocentrismo, com desejos de ser o centro das atenções de querer brilhar a todo custo. Por isso fala em excesso e tem necessidade de ser reconhecida.Em outra forma de negatividade, a passiva é a pessoa voltar-se pra si mesma, tornar-se fechada, apática e sem brilho.Evitar as inter-relações e subordinar-se sempre.
ZADKIEL - Sagitário e PeixesPara as pessoas nascidas nos períodos de 22/11 a 21/12, e de 20/2 a 20/3, o Arcanjo correspondente, dentro da Angelologia Cabalística, chama-se ZADKIEL, e significa "a misericordia do Senhor".Seu dia, da semana, é a quinta feira; o azul é sua cor; há um sincretismo com o Orixá Xangô. Ocupa a posição, na hierarquia Angelical, do lado clemente da Lei.
Considerações:Os Arcanjos, ou Arquétipos, referidos neste texto são as primeiras emanações do Criador e representam os senhores, ou forças, da Lei. Não são pessoas, não tem forma, não tem compromissos com a evolução e ocupam o infinito do Universo.Dentro do ser humano estão relacionados aos traços da psique humana. Os seus nomes, adaptados ao nosso idioma, tem a ver com a função que ocupam, ou seja, com as próprias qualidades que expressam.São em número de sete por ser este um número Cabalístico onde cada expressão é única, não repetitiva. Algumas vezes essas forças são chamadas de Angelicais, porém não tem nada a ver com a forma atualmente conhecida de Anjos Cabalísticos os quais são considerados em número de 72.Tanto as asas, a trombeta, a balança, a espada, ou demais objetos que os Anjos portam, comumente vistos em gravuras, não são coisas mas símbolos os quais representam as propriedades dos mesmos. Sejam as asas que significam as alturas Celestiais que os Anjos alcançam e próximas ao Criador; a espada como sinal de execução inflexível da Lei; o archote como símbolo da Luz, da vida e do lado criativo em que sempre atuam; da balança como indicador da igualdade, ou da trombeta a indicar a anunciação de algo.O termo Carma, utilizado aqui, não significa crédito ou débito, mas a própria missão de cada um, ou seja, um traço ou característica que a pessoa carece em sua personalidade e que a influência Angélica permite executar. Nascer sob a influência de um determinado Arcanjo, representa aquilo que chamamos de Carma.Portanto o signo em que nascemos determina o nosso Carma pessoal, onde, através das sucessivas encarnações os diferentes aspectos da Persona são desenvolvidos até que o Ser cumpra a sua trajetória neste plano e, libertando-se do mesmo, passe a habitar planos mais sutis em outros níveis de consciência e provavelmente em outros corpos não tão densos como este.
INFLUÊNCIAS:Este Arquétipo determina numa pessoa sob sua regencia: "o modo de se desenvolver e ter confiança na vida". O Carma consiste em expressar o poder da Alma para proporcionar o bem a outros. Por definição é uma pessoa idealista, com salutar compaixão. São filósofas, com apurado sentido de ética, otimistas, comedidas, generosas. Possuem o poder de harmonizar forças opostas.
QUANDO ESTÁ EM DESARMONIA:Da forma negativa, ativa, gostam de esbanjar e de jogos. Seu otimismo ou crença é sempre em exagero. Não possuem vínculos com nada, são rudes, discriminam, são anti-éticas e gostam de promover discórdias.Em outra forma de negatividade, a passiva, possuem sentimentos internos presos. São vulneráveis, pessimistas; fanáticas de modo passivo. Além disso são melindrosas e sofrem de solidão.
fontes:

Centro de Estudos MahatmaEditor: Vicentinehttp://www.centromahatma.cabala.nom.br/http://www.misteriosantigos.com/angeolo.htm

Verá com melhor nitidez esse site, com os navegadores Mozilla Firefox ou Google Chrome.

Obrigada, pela visita. Beijos de luz violeta na alma.

Tempo real da Terra e da Lua