30/08/2012

A Rara Magia da Lua Azul


Vera Denise Nascimento










A Rara Magia da Lua Azul
Dentre os treze Esbats ao longo do ano solar, uma vez a cada dois anos e sete meses acontecem as LUAS AZUIS.


Relembrando, Esbats são os Plenilúnios, o dia de Plenitude de cada Lua Cheia. A palavra Esbat deriva de esbattre - francês arcaico - que significa alegrar-se.


Lua Azul é a segunda lua cheia dentro do mesmo mês. É um fenômeno raro e há remotos tempos considerado de muita força magnética para a Terra.
Os Plenilúnios Azuis provavelmente começaram a ser cultuados entre os egípcios quando o calendário lunar que marcava o tempo a partir das fases da lua foi substituído pela contagem de tempo solar, com a introdução dos meses com média de 30 dias. Um mês terrestre tem em média 30,5 dias enquanto o mês lunar tem 29,5 dias.
A Lua exerce muita influência sobre a Água, portanto sobre o Planeta Terra e todos os seres. Atuando principalmente no corpo emocional. Acredita-se que o magnetismo raro da lua azul reforce o sentido da lua cheia e propicie a oportunidade do aumento da consciência diante das forças sobrenaturais reforçando assim o intercâmbio com planos e dimensões sutis de nossa psique e do tempo e espaço. A lua azul é “um tempo entre os tempos” em que a magia e poder facilitam alcançar “o mundo entre os mundos”. É uma lua de abundancia com a possibilidade de se colher muito mais do que se plantou. As magias e encantamentos têm muito mais poder e rapidez. Pensamentos e desejos são mais intensos e o próprio magnetismo de cada um de nós, seres humanos, tende a ser mais emotivo. Assim, qualquer desejo, pedido ou magia exigem muito mais cautela e responsabilidade.

Lua Azul de 2012– Plenilúnio em Peixes – Sol em Virgem
Peixes - signo de Água, da tolerância, espiritualidade e misticismo, profundidade, compaixão, sensibilidade, romantismo, passividade, fantasia, ambivalência, sedução e mistério, compreensão e dedicação; peixes é o signo que guarda o segredo do inconsciente e a chave para abrir os portais dos mistérios na natureza humana, capaz de mostrar mil facetas de si, ora na superfície das ondas, ora com mergulhos profundos na imensidão do mar da inconsciência.   Virgem - signo de terra: do discernimento, da ordem e organização, responsabilidade, serviço, segurança, análise e discriminação racional, do realismo e perspicácia, da aceitação da realidade com ela é, diferente de Peixes que é idealista. Virgem tem a capacidade de ordenar o caos analisando-o; esmiúça, avalia, cataloga, ordena e conclui a realidade nua e crua; explica os sentimentos e emoções de maneira racional.
A nona lunação anual é a união das energias de alguns aspectos de Água e Terra nos convidando a análises e avaliações de erros e acertos; mergulhos profundos no vasto mar inconsciente dos mistérios de nós mesmos e da existência; ao agradecimento e dádivas com alegria e arte.


31/08/12 - Lua Azul – Plenilúnio próximo a Sabbat Imbolc 01/08/12
Imbolc, Candlemas ou Oimelc: (a palavra significa “apressar-se”) o Festival dedicado ao aumento da luz e derrota do inverno. O despertar das sementes plantadas. Apesar da estação fria, os primeiros raios de sol começam a aparecer anunciando que o auge do inverno passou e o frio começa a se dissipar.
Acredita-se que a origem deste Sabbat tenha acontecido na antiga Irlanda em comemorações da deusa Brighid que era reverenciada como a “Noiva do Sol”. Imbolc simboliza a Deusa após o parto da criança solar – Sol – e sua transformação em Donzela.
Brighid é uma deusa tríplice do fogo, que rege a inspiração e metalurgia e a cura (poesia, profecia, artes, criatividade, os ferreiros, ourives e artesãos, a medicina, ervas, fertilidade e curas espirituais). Suas celebrações aconteciam com fogueiras, rodas solares, coroas de velas e rituais para despertar e ativar o fogo criador.
Os povos nórdicos “enterravam” a negatividade, dificuldades e agruras do inverno acendendo fogueiras e salpicando sal na terra como símbolo de purificação.
A energia deste Sabbat é marcada pelo despertar das sementes, os novos projetos, planos e desejos, a iniciação em novas atividades, um novo caminho espiritual, a celebração e renovação das energias, o renascimento material e espiritual. A busca de presságios para novas realizações. A reverência à força criativa que pode ser inspirada através da poesia, do canto, dança, desenhos, cerâmicas, artes e narrativas. As deusas associadas são as de cura, do fogo e da luz: Vênus, Pele, Sulis, Amaterasu, Brighid, Freya, Héstia, Juno Februa, Lucina. Os rituais reúnem guirlandas de flores e fitas, roda de velas, palhas de trigo e a Grain Dolly (boneca de palha de trigo que representa a deusa jovem vestida de noiva). Os cristais são o jaspe sanguíneo, âmbar, berilo, coral, estaurolita e quartzo rosa. As celebrações são realizadas com chás de ervas e pratos à base de leite, especiarias, ovos e salada de sementes e brotos.


Roda do Ano e os Sabbats relativos ao hemisfério norte

Sabbats
Festas
Hemisfério Norte
Hemisfério Sul
Samhain ou Hallows
Fim e Início de um Novo Ano
(quando o deus desce ao mundo subterrâneo – mistério, oculto, escuridão. A deusa então é Anciã)
31 de outubro
30 de abril
Yule
Solstício de Inverno
(renascimento do deus como filho da deusa. Deusa com aspecto pleno de Mãe)
21 de dezembro
21 de junho
Imbolc
Festa do Fogo (Luz e Sol)
(o deus e a deusa são jovens cheios de energia e promessas. A natureza e a vida se desabrocham)

1 de fevereiro

1 agosto
Ostara
Equinócio de Primavera
(a deusa é virgem, antecipação da união do deus e a deusa. A deusa como donzela promove a fertilidade da terra que floresce)  

21 de março

21 de setembro
Beltane
Fogos de Beltane
(Casamento do deus e da deusa)

30 de abril

31 de outubro
Litha
Solstício de Verão
(deusa grávida, toda natureza frutifica. O deus começa a mudar, tornar-se escuro, o sol distancia-se e a luz começa a diminuir)
21 de junho
21 de dezembro
Lammas ou Lughnassadh
Festival da Colheita – o auge da luz solar e o começo do seu declínio – sua morte
(o deus se sacrifica morrendo na colheita dos grãos, seu sacrifício garante o alimento e sementes para um novo plantio)

1 agosto

1 de fevereiro
Mabon
Equinócio de Outono
(a deusa é uma mãe amadurecida e sábia, o deus é presença sutil)

21 de setembro

22 de março

A freqüência de acontecimento, é de 1 vez a cada 2 ou 3 anos. As últimas luas azuis ocorreram em 31/05/2007 e 31/12/2009. A próxima lua azul deverá ocorrer em Julho de 2015, Janeiro e Março de 2018, Outubro de 2020, Agosto de 2023, Maio de 2026, Dezembro de 2028. O fato se dá devido ao ciclo lunar de 29.5 dias, o que torna possível que em um mesmo mês sua fase se apresente cheia por duas vezes. Fevereiro é o único mês que não pode ter a Lua Azul, mesmo em anos bissextos. Inclusive é possível um ano não ter Lua Cheia no mês de fevereiro, nesses anos, acontece uma Lua Cheia no final de janeiro e a outra no início de março, ou seja, 2 Luas Azuis no mesmo ano, em janeiro e março. Isto ocorre em média a cada 35 anos.
Existem alguns registros raros onde a coloração do nosso satélite foi realmente alterada. Um desses registros remonta aos anos de 1883, quando uma violenta erupção no vulcão Krakatoa, na Ilha de Java, Indonésia, lançou ao espaço milhões de toneladas de gases e poeira, fazendo com que a Lua, quando observada próxima ao horizonte, fosse vista em tons azulados. De acordo com os relatos, isso durou aproximadamente dois anos e foi testemunhado em todo o planeta. Em 1951, um grande incêndio nas florestas canadenses produziu o mesmo efeito que o Krakatoa. Fonte de pesquisa: Wikipédi e site da NASA: http://science.nasa.gov/science-news/science-at-nasa/2009/29dec_bluemoon/

“Todas as mulheres trazem em si a centelha da natureza divina dos ciclos da grande criação. Abrigam em sua natureza a essência e os mistérios da sabedoria das grandes e sagradas fases, representados nos grandes e pequenos Ciclos de Sangue, que marcam todas as grandes mudanças da mulher e as pequenas ao longo de cada mês. Quando essa consciência é compreendida, respeitada e reverenciada, a mulher tem então, o poder conquistado, alcançado e entra em sintonia com as mesmas deusas que regem a sacralidade feminina.”  (Vera Denise Nascimento)
_________________________________________________________________________
Celebração da Lua Azul
O conteúdo deste estudo foi escrito e elaborado por Vera Denise Nascimento para a Celebração da Lua Azul de agosto de 2012, realizada na Essence.
Fonte de pesquisas: estudos de Mirella Four, Wikipédia e site da NASA. Divulgue com os créditos.
Essence – Centro Integrado da Mulher
essence.centrointegrado@hotmail.com
Vera Denise Nascimento
Graduada em Educação Física, Pós-graduada em Parapsicologia, Especializada em Naturoterapia, Estética, Sexualidade Integrada e Radiestesia Clínica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Verá com melhor nitidez esse site, com os navegadores Mozilla Firefox ou Google Chrome.

Obrigada, pela visita. Beijos de luz violeta na alma.

Tempo real da Terra e da Lua