23/05/2010

OS DRUIDAS/DRUIDISMO

























Quem foram os druidas?

Os druidas não são um povo. Não são uma raça, muito menos uma classe de sacerdotes.
Druida é um título máximo de uma Escola de Mistérios que, na antigüidade, formava líderes para toda a comunidade celta.
Essas escolas localizavam-se em território celta, onde todo celta podia ser um druida, mas nem todo druida era celta.

Como surgiu a primeira Escola Druida?
Segundo as lendas celtas, uma raça chamada TUATADEDANAN veio dos céus em navios através das nuvens e libertou a raça humana que estava sob o julgo dos FOMOIRÉS. Após expulsarem os FOMOIRÉS da Terra, fundaram a Primeira Escola Druida. O Império Romano fechou as Escolas Druidas por acreditarem ser elas fortes resistências contra este poderoso império.
E ao contrário do que dizem, a Inquisição nunca foi contra o Druidismo.
Algumas religiões incorporam parte do conhecimento druida aos seus preceitos.

O Que é Druidismo?
"Deixemos de lado os argumentos morais, complicados e subjetivos, e passemos aos assuntos objetivos e coerentes de nossa linha lógica de pensar que tão bem nos diferem..."
DRUIDISMO é um movimento filosófico que tem por base todo o conhecimento druida.
Essa palavra, em gaélico, quer dizer “ sábios do carvalho”.
Os druidas formavam um grupo seleto de pesquisadores e buscadores da Verdade que se reuniam não em bosques, em baixo de árvores, ou dentro de cavernas escuras, úmidas e frias, como querem algumas mentes pouco inteligentes e muito imaginativas.
O grande problema é que aqueles que geralmente dizem "conhecer" o ensinamento druídico não se deram ao trabalho de pesquisar a fundo as obras que foram escritas a respeito deles, na verdade, não estamos falando de um povo imaginário ou lendário, que viveu em uma terra mística ou lendária, mas de um grupo real, documentado e contemporâneo aos primeiros historiadores, que os viram, tocaram e falaram com eles, portanto é muito mais difícil que inventar, por isso é muito raro encontrar obras sérias contendo as suas histórias, lendas e rituais secretos.
Os druidas se reuniam em Colégios onde desenvolviam e preservavam conhecimentos que herdaram de uma raça anterior a nossa e muito mais avançada, que possuíam o controle total do que hoje chamamos infantilmente de Energia Telúrica, e preservado pelos orientais com o nome de Feng Shui, além de compreender o poder dos elementos, e teria dito Aristóteles, mentor de Alexandre, o Grande:
- "Se pudesse escolher meus exércitos. eles seriam as pedras, os ventos, o fogo os mares..."

E eles dominavam claramente estas forças da natureza não por aprendizado próprio, mas por herança, e isto não é lenda, os romanos e gregos registraram seu poder.
Caius Julius Caesar, ou Júlio César, se deu ao trabalho de registrar a história de sua guerra para conquistar a Gália (Portugal, Espanha, França, Holanda; norte da Itália, Romênia) e Bretanha (Inglaterra, Irlanda, Escócia), em sua obra Comentários, nela ele conta que após várias derrotas em suas batalhas, percebeu que haviam os druidas guerreiros, onde o termo druidesa não cabe, já que após um rito específico haveria a perda de polaridade, então seria "o druida" ou "a druida", e entre estes estrategistas havia mulheres, que oficiavam ritos, conheciam e controlavam as RUNAS, guerreavam e comandavam tribos; como é o caso de Beodica, que além de rainha, era druida, e de Morgana, que chegou ao cargo de Merlin da Bretanha, em circunstâncias especiais, estes foram os estopins para a guerra entre o Império Romano expansionista patriarcal e a Céltica, um Império Dual, com igualdade de sexos, e que se expande através do conhecimento, da ordem e justiça social, como veremos, pois isso é dito não por fantasia ou outras formas fantásticas de informações comuns hoje em dia, mas de registros históricos públicos e testemunhas.
Em primeiro lugar as diferenças:
O povo celtas eram os habitantes das áreas acima mencionadas mais a região Nórdica (Islândia, Noruega, Dinamarca, Finlândia e Suécia), eram segundo os romanos um povo guerreiro por natureza e segundo os gregos eles não possuíam escravos, fato impar naquela época e não haviam analfabetos, por que?
Por causa dos Druidas que eram os membros do Colégio, que eram Juizes, engenheiros, médicos professores, generais e etc...
O problema maior para os romanos foi o grau de sigilo da Ordem, e como eles conseguiam derrotar as legiões romanas?
César registrou:
"...E existe um grupo de druidas que observavam e comandavam a batalha, então um grupo especial tinha a missão de matá-los, mas ao se aproximar para golpear, eles olhavam nos olhos do agressor e não diziam nada e caiam no chão sem reagir e sem expressar qualquer medo perante a morte, pois possuíam a concepção de que se encontrariam em outra vida...", tal era a certeza da reencarnação e em um conceito mais avançado conhecido como metempsicose.
As druidas deram trabalho aos romanos, pois além de guerreiras, que deram fama as Amazonas, que é um outro ramo de guerreiras-sacerdote, após a vitória Romana, criaram as Cones, e fizeram um ramo secreto conhecido como Wicca, não estes grupos de desequilibradas que não entram em igrejas e tem medo de água benta e aliás basta ver o filme real e sem fantasias "As Bruxas de Salem", que mostra que estas paranóicas nada tem a ver com as heroínas seguidoras da verdadeira Força Ying, chamada por elas de A Deusa.
E são consideradas heroínas, em segredo, e um dos motivos seria o seguinte: na Segunda Guerra elas ajudaram a impedir a invasão da Inglaterra pelos alemães, os fatos narrados pertencem a arquivos não oficiais: "...E então elas se reuniram com sua rainha em sua ilha..., localizada na Inglaterra e nas vésperas da ofensiva contra a grande Ilha, como elas a chamam, formaram um círculo com o número necessário de irmãs, e durante treze dias formaram uma força conhecida como egrégora através do cântico, cada uma não podendo largar a mão da outra, sem poder sair do círculo, para nada, as mais idosas e as menos capazes, caíam uma a uma e a medida que o círculo abria elas imediatamente davam as mãos para fechar, e uma disse: Perdemos muitas irmãs naqueles dias, mas continuaremos sempre a necessidade assim o exigir..."
Uma formula druida de limpeza de ambiente que não põe em perigo quem o faz, sem qualquer conhecimento ou verdadeira iniciação, é a seguinte:
"Para os casos de fraquezas, desânimos, depressões, choro, pesadelos: Pegue oito espinhos de rosas vermelhas e os coloque dentro de seu perfume, então o borrife nos lugares que você queira purificar e atrair superiores presenças equilibradoras. A formula falada é: Um espinho quando espeta Surpreende quem não sabia, Ele não só provoca dor, Ele também conduz a magia E em nome dessa magia Eu digo ao espinho: "que assim seja; e assim se faça" Esta é a fórmula falada para estes casos, mas porque o espinho? E porque deve ser o perfume de seu uso pessoal? Será que cada essência de magia possui uma formula falada diferente?

Como está o Druidismo no século XXI?
Atualmente existe um movimento de reacender a chama druídica nos países de Língua Portuguesa. No mundo moderno as pessoas estão procurando fontes de real conhecimento no sentido de atingirem uma melhor qualidade de vida para si e para o seu próximo. A proposta é promover o acesso à misteriosa sabedoria druida para então aplicá-la ao dia-a-dia. É preciso levar em consideração que a realidade de hoje é completamente diferente da realidade das antigas Escolas Druidas.
Por exemplo, convivemos hoje com o barulho das grandes metrópoles e isso não pode servir de empecilho a práticas de meditação. Como posso, em plena cidade grande, isolar-me do barulho para meditar? Precisamos aceitar nossa realidade moderna e saber incorporar os antigos preceitos druidas ao nosso atual estilo de vida.
A essência do Druidismo, crenças e seus conceitos principais permanecem estáveis até os dias de hoje.
A arte do Druidismo contemporâneo pode ser muito diferente dos druidas históricos, pelo fato de vivemos em outros tempos, com outras necessidades.
Ao contrário de religiões que têm como base textos sagrados dogmáticos, o druidismo não fica limitado a escrituras ou leis.
E com o passar dos séculos hoje é mais que uma religião é um modo de vida onde significativa a capacidade de satisfazer os anseios de quem segue este caminho, cuja natureza é à base da inspiração.
Um Druida segue as estações do ano, e o ciclo da Natureza.
Um Druida não segue regras como qualquer religião, pois tudo é baseado na naturalidade e no amor que a natureza perfeita criou, seus rituais não devem ser escritos, mais sim sentidos no fundo de nossas almas e conectado ao universo com a inspiração que é denominada como magia. O mistério de um Druida é a conexão da alma com a Natureza, outra pessoa, o mundo em que vive, seu trabalho, seu alimento, seus desejos mais intensos.
Tudo emana energia e nossa alma é energia.
Toda energia é sagrada e deve ser respeitada e honrada, assim como todas as formas de vida sem exceção.
O Druidismo é a forma de amor e contato com a verdadeira criação do ser humano: A natureza.
Seus templos eram as clareiras nos bosques sagrados e sua inspiração era a beleza do universo. Hoje, o maior papel de um Druida é transformar e interagir com o mundo para que ele seja um lugar mais equilibrado, mais puro e respeitado como qualquer um antigo sábio do carvalho cuidaria de seu mundo, seu lar na natureza, e sua conexão com o conhecimento e a cura para um planeta cansado de sofrer.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Verá com melhor nitidez esse site, com os navegadores Mozilla Firefox ou Google Chrome.

Obrigada, pela visita. Beijos de luz violeta na alma.

Tempo real da Terra e da Lua