15/05/2010

Princípios fundamentais sobre ataque e autodefesa psíquicos

Ataques psíquicos existem? Óbvio. São sempre intencionais? Não.

Partimos do ponto onde compreendemos que de tudo no universo emana energia. De pedras a pessoas. Magia é lidar com as diversas energias que existem. A Bruxaria lida especificamente com a magia da natureza, o que inclui pessoas. E nós vivemos em meio a isso tudo. Logo, recebemos e enviamos energia o tempo todo.

Qual a principal vantagem em ser um estudante ocultista ou praticante de Bruxaria? Identificar a influência dessas energias e fazer algo a respeito.

Erro primário no tato com a magia: confiar somente em nossos instintos, pois eles podem nos enganar. Não somos feitos apenas de instinto, mas de intelecto. Por isso é importante estarmos preparados, e isso é constante, trabalho de uma vida.

Princípios fundamentais sobre ataques psíquicos:
  • Algumas forças da natureza são como são, e ir contra elas será desastroso somente para nós mesmos.
  • Há pessoas que sabem como lidar com tais forças e sempre existiram aquelas que usaram tais energias para propósitos egoístas e, muitas vezes, nocivos aos outros.
  • É necessário primeiramente identificar um ataque, antes de achar que “tudo é ataque” e sair se protegendo contra tudo e contra todos. Isso é desequilíbrio. O diagnóstico sempre deve vir antes do tratamento.
  • Nenhuma manifestação de ataque psíquico deve ser ignorada.
  • Antes de concluir que se trata de um ataque psíquico, deve-se tentar encontrar todas as soluções naturais e materiais possíveis.
  • Há duas portas de acesso para ataques psíquicos em qualquer pessoal: o instinto de autopreservação (medo) e o instinto sexual (desejo). Veja como o instinto pode se tornar facilmente um vício espiritual se você não sabe o que está fazendo.
  • Para atacar uma pessoa, é necessário criar uma atmosfera densa em torno de sua imagem. Isso é exaustivo. Essa atmosfera é criada a ponto de transbordar, e quando isso acontece, ela é direcionada a determinada pessoa. Se o atacante não sabe controlar essa energia, a mesma ficará dispersa no universo e será respondida por todos os seres que tiverem essa nota tônica como base de sua natureza. A lei do retorno. O que ele enviou, voltará para si mesmo, e frequentemente de forma muito pior, pois envolverá outras energias e criaturas de todos os tipos.
  • Uma pessoa que opera um ataque psíquico nunca se livrará do ato. Ficará preso para sempre em sua alma e consciência.
  • Se existe um vínculo entre o atacante e o defensor, o ataque fica mais fácil. Tal vínculo pode inclusive vir de vidas passadas.
  • Os ataques acontecem, em 99% dos casos, durante o sono da vítima, que é o momento quando sua mente está mais frágil e receptiva.
  • Um ataque não necessariamente tem como foco a pessoa principal, mas pessoas vinculadas a ela que podem ser mais receptivas a esse tipo de problema. Trata-se de um ataque indireto.
  • Animais percebem as energias mais rapidamente que os seres humanos. Se uma pessoa se aproxima do seu cão ou gato, e este sai correndo ou tem qualquer outra reação repulsiva, fique atento(a).
Natureza dos ataques:
  • A forma mais comum de ataque psíquico não é intencional, provendo apenas de mentes ignorantes e malignas, mas não preparadas magicamente. Essas pessoas acabam se tornando as próprias vítimas de seu despreparo. Nesses casos, jamais um ataque deve ser respondido com outro ataque, pois você estará se rebaixando ao nível da ignorãncia.
  • Outra forma comum de ataque psíquico se refere não somente a pessoas, mas a lugares. Aquela sensação de entrar em um lugar e se sentir mal é verdadeira. Algumas pessoas são sensíveis para identificar imediatamente o que está acontecendo, outras não. Identificando, você evita o problema. Tem gente que nunca percebe e sofre do mesmo mal há anos, pois não sabe qual é o problema.
  • O ataque intencional, apesar de ser mais raro, também acontece, claro. É lançado por quem sabe o que está fazendo. Esses são os mais graves, pois não existe outra alternativa senão bater de frente.
Formas de ataques psíquicos:
  • A projeção do corpo etéreo tem não apenas a mente em ação, como a manifestação no plano físico. Esse ato é chamado de duplo etéreo ou ectoplasma: quando a ação física é produzida à distância por meios ocultos e em transe profundo. Também é absolutamente exaustivo e pode levar o projetor ao limite de suas forças, ocasionando perda de peso etc. Uma mente confusa ou doente pode se projetar sem intenção, também.
  • Existe igualmente a projeção de elementais artificiais. Trata-se do mesmo tipo acima, mas a pessoa projeta outra coisa, que não sua imagem. Uma mãe que pede com muita fé a proteção do anjo da guarda para o seu filho pode projetar inconscientemente um elemental artificial nesse formato. Desnecessário dizer que a imagem mental bem definida é fundamental nesses casos. Além disso, a projeção inconsciente pode aterrorizar o próprio projetor (projetar um fantasma no seu quarto, por exemplo). O conceito fundamental a respeito dessa “coisa” é que ela é uma parte do projetor exteriorizada. Uma espécie de “patrono do Harry Potter” de verdade, que fica ligado a você por um cordão fino em seu plexo solar.
  • O vampirismo é extremamente comum e trata-se basicamente da relação entre um parceiro dominante que mais ou menos conscientemente absorve a energia do mais fraco. A cura é o afastamento da vítima. Sempre que se tem o relato de uma união estreita e possessiva entre duas pessoas com a desvitalização de uma delas, é uma boa recomendar uma separação temporária e observar os resultados. É de essencial importância ao ocultista saber diferenciar o parasitismo do vampirismo. Como se pode deduzir, um é inconsciente e o outro, consciente.
  • Assombrações também podem acontecer, existindo duas formas que podemos considerar: uma alma presa a uma pessoa em particular e uma alma presa a um determinado lugar, afetando todas as pessoas que ali se encontrem. Exceto quando se trata de uma influência excepcionalmente forte, a pessoa insensível é imune. É importante ter em mente que, quando falamos de assombrações, primeiramente falamos em interferências, e não em ataques, pois a perturbação não necessariamente precisa constituir um ataque. Por isso o ensino espiritualista é tão popular (e valioso) – ele ajuda a suavizar a tensão entre os mundos. O que é necessário considerar é que existem almas e almas, assim como as pessoas são diferentes. Da mesma forma que existem almas de pessoas ignorantes, existem almas de pessoas que sabem bem o que estão fazendo. E obviamente a forma de lidar com cada uma delas difere enormemente.
  • Contatos não-humanos caracterizam-se também como uma forma de ataque, se for o caso. Aqui entram criaturas diversas que habitam o imaginário das mais diversas culturas do planeta. Lobisomens, demônios, extraterrestres, seres das montanhas, goblins etc. Para saber como lidar com tais seres, é necessário estudar sua literatura específica.
  • Riscos incidentais da magia, ou a lei do retorno. Em todos os caminhos ocultistas, há suas consequências. Um ataque pode ser a resposta de algo que você tenha feito. O adepto iniciado é extremamente cauteloso quando trabalha com magia porque sabe o que existe na retaguarda. O ocultista não-iniciado vai sem destino e não pensa nas consequências, falando em voz alta nomes que leu em algum livro sobre o assunto, de tão fácil acesso, sem saber que tipo de energias está invocando ou acreditando que nada irá acontecer. Foi graças a esse tipo de pessoas que a magia ganhou tão má fama no decorrer da história da humanidade, pois existe uma frequência assustadora de resultados desfavoráveis, quase sempre ligados ao despreparo dos praticantes.
Características comuns de quem está sofrendo um ataque psíquico:
  • Sonhos esquisitos relacionados ao ataque (geralmente é o primeiro sinal).
  • Sensação de peso sobre o peito, como se alguém estivesse se ajoelhando sobre você à noite (geralmente esse é um sinal da influência do lugar).
  • Sensação de mal eminente, medo e opressão.
  • Exaustão progressivamente mais forte.
  • Doença que nenhum médico consegue identificar.
  • Colapso mental.
  • Maus odores.
  • Manchas pela casa.
  • Pegadas bizarras.
  • Presença de sino astral (audição de um som semelhante a um sino mesmo).
  • Explosões inexplicáveis de fogo.
  • Poltergeist (objetos que caem das estantes e outras manifestações ruidosas).
Princípios fundamentais para a autodefesa psíquica:
  • Controle da imagem mental (auto-sugestão) é essencial. Paciência, equilíbrio, foco e concentração são essenciais.
  • Toda mensagem à mente subconsciente deve ser expressa em termos muito simples. Nada de termos difíceis e conceitos complexos na hora de exteriorizar.
  • Se pensamos em uma pessoa, estamos em contato com essa pessoa. Esse é um princípio básico. Se você a retratar com nitidez, será como se estivesse cara a cara com ela. Se não conseguir visualizar direito, é como se a visse à distância. Obviamente isso pode ser utilizado de diversas formas, e é assim que se opera tanto um ataque quanto uma defesa.
  • Em todo ataque psíquico, o defensor sempre tem a vantagem, pois lidar com o inconsciente e as energias é exaustivo e demanda muito controle. Se tiver alguns poucos – mas eficientes – conhecimentos, dificilmente algum ataque lhe será problema.
  • Enquanto a aura não for transpassada, não há nenhum acesso, e as duas maneiras pelas quais a aura pode ser transpassada é pelo medo ou pelo desejo vindos de dentro para fora, com relação à entidade atacante. Esses dois sentimentos são instintivos e, por isso mesmo, frágeis, fáceis. Um mago jamais se deixa levar por eles porque isso significa abrir as portas.
  • É prudente afastar-se de pessoas que manifestam certo tipo de fascinação, obsessão ou paixonite a seu respeito.
  • É prudente afastar-se de pessoas claramente desequilibradas e que ainda não tenham qualquer vínculo com você. Não deixe que tenham.
  • O uso de talismãs e amuletos é útil, especialmente colares feitos de prata ou espelhos.
  • Cuidar do seu corpo é uma das ações mais importantes. Nunca fique sem se alimentar, não perca muito peso, mantenha-se em equilíbrio. Corpo vazio é vítima mais fácil. O mesmo vale para o uso de álcool e substâncias prejudiciais ao corpo no geral: evite-as, pois alteram seu estado de quilíbrio.
  • As impressões que temos são coisas importantes nos assuntos psíquicos, pois representam o conhecimento e a experiência que temos inconscientemente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Verá com melhor nitidez esse site, com os navegadores Mozilla Firefox ou Google Chrome.

Obrigada, pela visita. Beijos de luz violeta na alma.

Tempo real da Terra e da Lua