19/09/2010

CHAKRATERAPIA-PARTE II

Terapia Energética

A forma como concebemos a chakraterapia é a de que se trata de uma terapia energética sofisticada e moderna que se socorre de técnicas inerentes a várias outras terapias , algumas delas ancestrais e com sobejas provas dadas, tendo por objetivo proporcionar saúde e bem estar através do alinhamento e harminização dos chakras, bem como dos corpos constituintes do sistema aúrico.

Os chakras, ou centros energéticos, são vórtices de energia através dos quais os corpos realizam a troca energética com o meio envolvente e com outros corpos nas imediações.
A noção inerente aos chakras tem as suas raízes na medicina ayurvédica, praticada há várilos milênios no sub-continente indiano.

A ayurveda reconhece a existência de uma energia que rodeia e permeia os corpos de todos os tipos e que os seres vivos possuem vários chakras, através dos quais absorvem energia que lhes é necessária e expelem a que lhes é nefasta (a exemplo do que ocorre na respiração).

De acordo com a ayurveda, o corpo humano possui cerca de trezentos e cinquenta charas, dos quais se destacam sete, considerados os principais, cujos nomes sânscritos não referiremos nesse texto, apenas o seu posicionamento aproximado e a designação que lhe atribuímos no ocidente: RAIZ, SACRO, PLEXO SOLAR, CRADÍACO, GARGANTA, FRONTAL E COROA.

As premissas teóricas nas quais assenta a chakraterapia são essencialmente as seguintes:

- O universo é um imenso mar de energia em constante movimento e metamorfose;

- O microcosmo constitui uma representação holográfica do macrocosmo e vice-versa;

- As disrepancias energéticas condicionam as nossas emoções e estas, quando não resolvidas adequadamente, constituem a origem psicossomática da doença;

- A dor e o mal-estar são chamadas de atenção do nosso organismo pra problemas que carecem de resolução e são tão intensas quanto a gravidade da situação o exige.

- Qualquer sistema vivo, do mais simples ao mais complexo, é responsável pela sua auto-organização, num constante intercâmbio energético com o meio em que se insere;

- A vida humana é uma relação complexa do indivíduo consigo próprio e com o meio ambiente;

- O ser humano é um organismo energético vivo, multidimensional que resulta do equilíbrio dinâmico entre sistemas energéticos sutis e a manifestação física da consciência;

Um Mergulho na fonte de Energia.

Se a mente do individuo, encarado como microsmo, não vibra sintonizada com o macrocosmo:

- Este pulsa de modo egocênctrico e singular, atraindo para si sofrimento e dor;

- Em lugar de agir, limita-se a reagir aos impulsos externos, produzidos pelo meio envolvente e pelos outros;
- Se os seus desejos não se convertem em realidade, torna-se vítima do apego e das expectativas que criou em volta das conseqüências das suas próprias atitudes;

- O acumular de tais frustrações, em última instancia, produz desvios psíquicos que vão originar mais conflitos e, consequentemente, mais sofrimento;

Partilhamos a opinião de que o único caminho passível de conduzir á cura plena e de evitar tais problemas psíquicos passa pela ampliação da consciência, recorrendo a métodos de cura abrangendo múltiplos níveis.

De fato, a fonte de toda a sabedoria esta bem no íntimo de nós próprios, porém, desperdiçamos a vida buscando no exterior aquilo que temos dede sempre, obcecados e ofuscados por bloqueios vários que nós próprios desenvolvemos como defesa, a fim de garantir o que o instinto nos impele a ver como sobrevivência.

A partir desse ponto, os nossos pensamentos, palavras e atos deixam de ser análogos e distanciam-se crescentemente, representando tal fenômeno um gravoso obstáculo ao fluxo energético natural, acabando por se produzir um bloqueio que terá obrigatoriamente reflexo nas nossas emoções, na nossa personalidade e, por fim, ao nosso corpo físico, uma vez que as nossas posturas mentais e emocionais incorretas, assim como as nossas atitudes e comportamentos desajustados, distorcem inevitavelmente as informações recolhidas e difundidas pelos nossos chakras, vulnerabilizando toda a região do nosso organismo que lhe corresponde.

A chakraterapia permite-nos elevar e equilibrar os níveis de energia vital do nosso campo energético, purificar, harmonizar e robustecer os chakras, alinhar e equilibrar os vários corpos energéticos, desenvolver a concordância energética entre as nossas várias dimensões, de que eventualmente resultará reconectarmo-nos com o nosso Eu Superior, ativarmos os nossos registros akáshicos, maximizarmos a nossa auto-estima e o prazer de usufruir a vida atual, reduzimos os conflitos internos e problemas emocionais e explandir a consciência, a intuição e a criatividade.

A cura pela chakraterapia é permitir que a energia volte a fluir livremente em todo o nosso ser, é o ato de perdão incondicional, uma vez que percebemos que não há erro mas somente situações inerentes ao aprendizado, é entender que os obstáculos soa apenas mudanças e desafios, é fazer de nós próprios seres mais amadurecidos e íntegros.

chacrasCentros de Energia - Os chakras são como uma roda com um nódulo central onde as energias de diferentes campos circulam de maneira centrífuga e pulsam de maneira rítmica, de modo que, em seu conjunto, se parecem com uma flor cujas pétalas estão em harmonia constante. Estes centros geradores de energia distribuem energia vital para os nossos corpos sutis e físico. Os chakras traduzem os efeitos dos campos vibratórios, astrais, mentais, causais, como manifestações biológicas de nosso sistema endócrino. Atua diretamente sobre os órgãos físicos e com impulsos eletromagnéticos sobre as glândulas, fazendo com que estas distribuam hormônios para a manutenção fisiológica do corpo físico. Os chakras fazem com que as energias sutis interpenetrem na matriz celular de forma correta, por serem transformadores e controladores energéticos responsáveis pela vitalidade do corpo físico em toda a sua complexidade. A fisiologia do corpo é controlada pelas glândulas endócrinas do nível celular até o sistema nervoso central. Com o funcionamento correto, as glândulas contribuem para restabelecer o eqüilíbrio e a harmonia de determinado sistema fisiológico. Inversamente, se um chakra funciona mal, isso pode criar uma disfunção glandular e a ausência de certos hormônios contribuir para patologias físicas e ou emocionais.

A falha na distribuição energética pode também criar uma fraqueza na zona do corpo correspondente ao chakra, vindo a bloquear a circulação de energia e fazendo com que a disfunção crie um estado de dor, doença e acidentes, por estar a pessoa com o seu campo vibratório baixo.

Cada chakra está associado a uma freqüência vibratória específica, ou seja, as cores dos chakras; cada cor é uma vibração e está ligada à consciência do chakra a que corresponde. Abrimos as consciências dos chakras à medida que vamos evoluindo através das experiências de vida, que servem para ampliar os nossos conhecimentos e aumentar com isso o nossa campo vibratório ou aura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Verá com melhor nitidez esse site, com os navegadores Mozilla Firefox ou Google Chrome.

Obrigada, pela visita. Beijos de luz violeta na alma.

Tempo real da Terra e da Lua